NARRATIVES / NARRATIVAS

🇺🇸 As human beings we are story tellers. That’s how we use to build our life. To recreate moments bringing out the marks they left. The wonder of telling stories is that it can connect to people in so many different ways, so everyone has a story to tell about the same story.
Stories are channels to synchronize people’s mind on a a common point. The leaderactive will understand that and use its power not only to bring the story, but also to embrace it the audience with the feeling that what’s happening in the story makes sense to them. We call this a narrative. 
In a farm a dog had the responsibility to watch out that not a single cow got lost from the herd. One day the fence broke and all cows escaped. Frightened, the dog ran after all, but no one seemed to care for his efforts. Guided by his instinct, he reached the oldest cow and got her got back to the corral and the other cows followed her. Tired, he sat at the broken part of the fence and waited for his master to come back.
I tried to use this story to point that a narrative has a structure (character, screenplay and background), has to create connection (elements, level of reality and a frequency) and reach a purpose (direct, indirect and open). I’ll be more than glad to expand this, just leave a comment and I’ll tell you more. 
We tell stories because all of us have something to say and that can bring meaning for someone at some point in life. A well told story empowers the mind and ignite people. Where could this end up?
That’s it.
Denison

🇧🇷 Como humanos somos contadores de histórias. Assim construímos a vida. Recriamos momentos despertando as marcas que eles deixam. O bom de contar histórias é que cria conexão com as pessoas de tantas formas diferentes, que cada um tem uma história pra contar sobre a mesma história.
Histórias são canais que sincronizam as mentes para um ponto em comum. O liderativo entende isso e usa esse poder não só pra trazer a história, mas também para envolver a audiência com o sentimento de que o que está acontecendo na história faz sentido também. Chamamos isso de narrativa.
Numa fazenda um cachorro tinha a responsabilidade de vigiar pra que nenhuma vaca fugisse do rebanho. Um dia a cerca quebrou e todas fugiram. Assustado, ele correu atrás delas, mas elas não se importaram com seus esforços. Seguindo seu instinto, ele conseguiu fazer a vaca mais velha voltar pro curral e as outras a seguiram. Cansado, ele sentou no buraco da cerca e esperou seu dono voltar.
Usei essa história pra destacar que a narrativa tem uma estrutura (personagem, roteiro e ambiente), cria uma conexão (elementos, nível de realidade e freqüência de contato) e atinge um propósito (direto, indireto e aberto). Posso expandir isso com o maior prazer, é só deixar um comentário e explicarei mais.
Contamos histórias porque todos temos algo a dizer e isso pode dar sentido pra alguém em algum momento da vida. Uma história bem contada empodera e inflama pessoas. Onde isso poderia parar?
É isso.
Denison

Advertisements

WHEN REALITY COMES TRUE / QUANDO A REALIDADE ACONTECE

🇺🇸 I was impressed with the story I read recently. I don’t know if it’s because I’m from the movie generation, but I always did a very good distinction between life in the screen and reality. For me screen is for entertainment, but after internet it’s for information too. This story is beyond what I’ve seen so far.
In 2011 Amy Fry-Pitzen took her 6 years old son, Timmothy, to a road trip. Plans are to see a zoo and a water park. Three days later her body was found in a hotel room. She committed suicide leaving a note saying that her son was with people who love him and she wrote: "You’ll never find him”. The boy is lost since then. It’s horrible, because there was no clue about what happened. But in the article they said that 8 years later the boy showed up again more that 300 miles from his hometown. That’s incredible! He was wandering through a neighborhood and a young woman call the policy. He identified himself as Timmothy Pitzen saying he had escaped from two man who kept him captive for 7 years and he wanted to go home. The police took him to the hospital and he told them the whole story and even identified the kidnappers.
Just few days later I followed the link where I saw the story and something new happened. I got really frustated, but the story ends with the revelation through DNA tests that that guy wasn’t Timmoty Pitzen. Shocking. The family now is devastating again and again, nobody knows what really happened.
Having answers is very important to me. What a shocking story, that shows we are so small and impotent. I hope for Timmothy to return to his family. I always hope for better days with truthful answers.
That’s it.
Denison

🇧🇷 Fiquei impressionado com uma história que li recentemente. Não sei se é porque sou da geração dos filmes, mas sempre distingui bem entre a realidade e a telinha. Pra mim a telinha é pra diversão, mas depois da internet também serve pra informação. Essa história vai além de tudo que já vi até agora.
Em 2011, Amy Fry-Pitzen levou seu filho de 6 anos, Timmothy, pra uma viagem. Iam passar no zoológico e no parque aquático. Três dias depois o corpo dela é encontrado num hotel. Ela suicidou deixando uma nota dizendo que seu filho estava com quem o amava e disse: “Vocês nunca o encontrarão”. É horrível, porque não ficou nenhuma pista do que aconteceu. Mas no artigo diz que 8 anos depois o menino apareceu de novo mais de 500 Km distância de onde morava. É incrível! Ele estava vagando numa vizinhança e uma jovem chamou a polícia. Ele se identificou como Timmothy dizendo que havia escapado de dois homens que o mantiveram cativo por 7 anos e que queria ir pra casa. A polícia levou ele pro hospital e ele contou toda história, inclusive identificando os seqüestradores.
Poucos dias depois, eu segui o link da história e algo novo aconteceu. Fiquei mesmo frustrado, mas a história termina com a revelação por teste de DNA que o rapaz não é Timmothy Pitzen. Chocante! A família agora está devastada de novo e mais uma vez não se tem idéia do que aconteceu.
Ter respostas é importante pra mim. Que história chocante, mostra quão pequenos e impotentes somos. Espero que Timmothy volte para sua família. Espero por melhores dias com respostas verdadeiras.
É isso.
Denison

FUNDRAISING / ARRECADAÇÃO DE RECURSOS

🇺🇸 Making your Monday a sparkling day is a chance to do the same for someone else. Feeling rewarded is how we feel after all. It brings purpose to life and every time we feel that way we gain self respect, self pride and real happiness. So let’s focus on the opportunity to transform this day.
Being filled of motivation to do something for someone can be easy. You know how important it is and are ready to jump yourself into the idea, but the thing is: do you know how to start? I’ll tell you, most of people struggle at this point. They don’t know who to help, how to start, what to do. While struggling, trying to decide the best way to do it, they start to lose motivation and this can ruin the whole idea.
This could be a situation you’re facing at this point, so here comes some help. If you’re not sure about what to do, you can think about the chance to get involved in a fundraising. There are countless options around us. You can search the internet and find some cause you will feel identified. You can help a person in need, or a movement in favor of nature. You can do something local or can go world wide. You can even start your own. One suggestion is to go to www.gofundme.com. There’re no excuses to do it. 
A sparkling day could end up being the best day in your week. To be focus in someone else could be the best moment in your day. After all, there's no limit to the usefulness of one who’s putting yourself aside.
That’s it.
Denison

🇧🇷 Fazer a segunda-feira um dia “sparkling" é a chance de fazer o mesmo por alguém. A consequência é sentir uma grande realização. Traz propósito pra vida e sempre que nos sentimos assim ganhamos auto-respeito, orgulho próprio e felicidade. Então vamos focar na oportunidade de transformar este dia.
É até fácil estar com muita motivação para fazer algo por alguém. Você sabe o quanto é importante e se sente em condições de entrar de cabeça, mas tem uma coisa: não sabe por onde começar? A maioria das pessoas tem problemas aí. Não sabem a quem ajudar, como começar e o que fazer. Enquanto tentam achar a melhor maneira de fazer, começam a perder a motivação e isso estraga todo o plano.
Esta pode ser a situação que você esteja passando, então aqui vai uma ajuda. Se você não sabe o que fazer, poderia pensar na chance de se envolver em arrecadação de recursos. Há inúmeras opções por aí. Você pode buscar na internet e achar algo que você se identifique. Você pode ajudar uma pessoa, ou um movimento em prol da natureza. Pode fazer algo local ou global. Inclusive, pode começar a sua própria campanha. Uma sugestão é ir ao site www.gofundme.com. Não tem desculpa pra não fazer.
Um dia “sparkling" pode acabar sendo o melhor dia na semana. Focar em ajudar alguém pode ser o melhor momento do dia. Afinal, não há limites à utilidade de uma pessoa que põe à parte o próprio eu.
É isso.
Denison

IMMENSITY / IMENSIDÃO

🇺🇸 As high as actions can inspire us, words can elevate our feelings to the top. Words are the foundation of our thoughts and the more and better we use them, the richer our mind will become. The field is always open to plant another one.
Today’s word is IMMENSITY. Let me guess, was space the first thought in your mind? Space, sky, probably are the best way for us to visualize this word. First, it’s an automatic reaction to our brain to create concrete perspectives. It’s a little harder to deal with abstract things. Of course, we have multiple intelligences and some people work with abstract better than others. In general, our brain preferes to turn things into a materialized form. Immensity is abstract, which is also good for playing with it.
Using immensity I can talk about an area, like the universe, a canyon, a river, an auditorium, a field, a city. A place where you can’t define the measurement just by sight. Or we can talk about feelings too, like how much a mother loves her child, the happiness for good memories, the anger for the injustice, the joy for an unexpected good surprise, the fulfillment for achieving a goal. We can use to describe situations like, a crowd in a riot, the traffic in the rush hour, the darkness of the night in the woods and the brain's capacity. It’s good to refer to quantities like, the amount of money involved in corruption schemes, a shoal of fishes in the ocean (which is also immense), Flamengo’s supporters around the world.😁
Even though, sometimes, things seem to be too much for us to handle, we are still capable of processing them inside us. Start your way to greatness, bringing immensity into your mind. Fix your thoughts on that.
That’s it.
Denison

🇧🇷 Tanto quanto ações podem nos inspirar, palavras podem elevar nossos sentimentos ao topo. Palavras são o fundamento de nossos pensamentos e quanto mais e melhor as usarmos, mais rica nossa mente vai ser. O campo está sempre aberto para plantar mais uma.
A palavra de hoje é IMENSIDÃO. Deixa eu adivinhar, você pensou no espaço? Espaço, céu, provavelmente são as melhores maneiras de visualizar esta palavra. É uma reação automática do cérebro concretizar perspectivas. É um pouco mais difícil lidar com coisas abstratas. Claro que temos inteligências múltiplas e alguns trabalham o abstrato melhor que outros. Em geral, o cérebro prefere transformar coisas em forma material. Imensidão é abstrato, o que nos da várias opções para brincar.
Usando imensidão posso falar de áreas, como o universo, um penhasco, um rio, um auditório, um campo, uma cidade. Um lugar que não podemos mensurar pela vista. Podemos falar de sentimentos, como o amor de mãe pelo filho/a, a felicidade por boas lembranças, a raiva pela injustiça, a alegria por uma boa surpresa, a realização por alcançar um objetivo. Podemos usar pra descrever situações tipo, uma manifestação nas ruas, trânsito na hora de pico, escuridão da noite no mato e a capacidade do cérebro. Bom também pra quantidades como, o dinheiro envolvido em esquemas de corrupção, um cardume no oceano (que também é imenso), a torcida do Flamengo pelo mundo.😁
Mesmo que as coisas pareçam demais pra lidarmos, ainda temos a capacidade de processá-las em nós. Siga a trilha da grandeza, trazendo a imensidão para sua mente. Seja isso que ocupe seu pensamento.
É isso.
Denison

HOPING, BUT NOT BELIEVING / ESPERANDO, MAS NÃO ACREDITANDO

🇺🇸 So you go to the supermarket, it’s time to refill your pantry and you get excited there. You keep trowing boxes, bags, packages in the kart, all you think you gonna need, for a while. You leave the building with the good feeling that you did great, in spite of the high prices. Next step is to pack everything inside your cabinets, pantry and freezer. Items start to be pile up on shelves, and then the last frontier: the freezer. You open the door and see that it isn't empty. You forgot to check on it before and now have to fit all the things you just bought inside there too. You hope you can do it, but you don’t believe it will be possible.
Hope is a strong feeling. It moves a lot of people to fulfill dreams, solve problems and improve life. It’s interesting the way hope influences people’s life. What is hope? It’s a strong assurance? A feeling or a thought? Why it creates this powerful conviction about things that haven’t happened yet? People start to wish for things and to say to themselves that they are going to come through.
Sometimes we hope, but deep in our heart we don’t believe. It’s a dilema. We see things, we see possibilities and then we look to reality and see no ways for that to become real. Let’s be honest, it’s not just because we hope that what we’re expecting is going to happen. So believing is a huge part of the deal. To believe makes us to do something about it. So which one do you thing is stronger, hope ou faith? Which of them we should invest more? Which one has more power over the other? 
It’s so good when we can close the freezer door with all the things inside of it! By the way, watch the video I posted here. It’s a good example of what I’m saying.
That’s it.
Denison
🇧🇷 Você vai ao supermercado, é hora de reabastecer a casa e você se empolga lá. Vai jogando caixas, sacos e pacotes no carrinho, tudo que acha que vai precisar, por um tempo. Sai da loja com a sensação que fez muito bem, apensar dos altos preços. Próximo passo é guardar tudo dentro dos armários, geladeira e congelador. Vai empilhando tudo nas prateleiras, até a última etapa: o congelador. Abre a porta e vê que não está vazio. Você esqueceu de checar antes de sair e agora tem que encaixar também todas as coisas que comprou dentro dele. Você espera conseguir, mas não acredita que vai ser possível.
Esperança é um sentimento forte. Move as pessoas para realizar os sonhos, resolver problemas e melhorar a vida. É interessante como ela influencia a vida. O que é esperança? É uma certeza forte? Sentimento ou pensamento? Por que cria essa convicção sobre coisas que ainda não aconteceram? Pessoas começam a desejar coisas e dizer a si mesmas que elas vão se tornar realidade.
As vezes esperamos, mas no fundo do coração não acreditamos. É um dilema. Vemos as coisas, vemos as possibilidades e então vemos a realidade e não vemos como acontecer. Vamos ser honestos, não é só porque temos esperança, que as coisas vão acontecer. Acreditar é uma parte muito importante do negócio. Acreditar nos faz agir. Então, qual dos dois você acha que é mais forte, esperança ou fé? Em qual dos dois devemos investir mais? Qual dos dois tem maior influência sobre o outro?
Ë tão bom quando a gente consegue fechar a porta do congelador com tudo dentro! Aliás, assista o vídeo que eu postei aqui. É um bom exemplo do que falei.
É isso.
Denison

ONE OF YOUR WEAKNESSES / UM DOS SEUS PONTOS FRACOS

🇺🇸 Are you concerned about your weaknesses? I’d like to talk about a particular kind of weakness.
This is for those who have the challenge to delegate responsibilities: one of your weaknesses happens out of you. You know when you delegate a task to someone and the job doesn’t end up as you expected? So, one of your weaknesses is what people can’t do in the same way or level that you can. How to deal with that? The subject is about the transfer of competence.
We do our best for things that we value. People can value things differently than you and that could be the main reason why the results are not good for you. If other people value the way you do, their attitude would be towards what you both expect. Best way to teach values? By understanding the losses. We value what we lose. If you can teach the losses, people will understand the values.
Even when people understand the value it doesn’t mean that they are able to perform a task the same way you do, because they don’t have your talent. In case they need to acquire yours, you'll need to make them to practice your talent using their strength. Don’t try just teach them. I explain that in the video.
People start to believe they are capable to do something new, when other people recognize that in them. If you are in a leadership position, to give recognition is one of your most important jobs. The more recognition people have, the more they will believe they can do it. 
There’s a huge power when we can share strengths. No one is better than all of us together!
That’s it.
Denison

🇧🇷 Você se preocupa com seus pontos fracos? Eu gostaria de falar sobre um tipo específico de ponto fraco.
Isso é para quem tem o desafio de delegar responsabilidades: um dos seus pontos fracos está fora de você. Sabe quando você delega uma tarefa a alguém e não sai do jeito que você esperava? Então, um dos seus pontos fracos é o que as pessoas não podem fazer do mesmo jeito ou no nível que você faz. Como lidar com isso? O assunto é a respeito de transferência de competência.
Damos nosso melhor pelo que valorizamos. Outros podem valorizar coisas diferente de você e isso pode ser a razão porque o resultado não está bom. Se outra pessoa da o mesmo valor que você, a atitude de ambos vai na direção do que esperam. A melhor maneira de ensinar valores? Entendendo as perdas. Valorizamos o que perdemos. Se você pode ensinar perdas, as pessoas vão entender os valores.
Mesmo que entendam os valores não quer dizer que são capazes de realizar a tarefa do mesmo jeito que você, porque o seu talento não é o deles. No caso de precisarem adquirir o seu talento, você precisa fazer eles praticarem seu talento usando o ponto forte deles. Não tente só ensinar. Explico isso no video.
As pessoas começam a acreditar que são capazes de fazer algo novo quando outras pessoas reconhecem isso nelas. Se você está na liderança, dar reconhecimento é uma das suas mais importantes tarefas. Quanto mais reconhecimento têm, mais acreditarão que podem fazer.
Existe um grande poder em partilhar pontos fortes. Nenhum de nós é melhor do que todos nós juntos.
É isso.
Denison

NO PAIN / SEM DOR

🇺🇸 It’s not a secret how much I like to play soccer and one of my strengths on the field is that I’m fast. Who’s played with knows that. Of course I used to be faster than I am today, but this is not the point. People say that fast runners have “glass shins” and based on mine I think it’s true. Because the slightest shock on my shins cause me a lot of pain and pain is something that I don’t deal very well.
So I was reading this article from The New York Times about Jo Cameron, a 71 years old woman from Scotland, that hasn’t felt any pain in her entire life. She gave birth without feeling any pain, could go through surgery without anesthesia, neither pains killers after that. No pain at all! Even when she eats scotch bonnet chili peppers, which is rated 80,000 to 400,000 in the Scoville scale (jalapeño is 2,500 to 8,000). The reason she can’t feel any pain is because she has a mutation on the FAAH gene, which scientists call it FAAH-OUT. Doctors say she has a deletion that removes the front of the gene.
I was impressed when I read and my first thoughts were “that's great!”, I confess. As I kept reading, I started to have second thoughts about it. It’s not that great. The sense of pain is a form of protection for us. It creates a reaction that can help us to avoid hurting, damage and deep suffering. We are in more trouble when we can’t feel that something is not good. Because we need to react. Sometimes we can’t avoid and the only option we have is to cry, to move quickly, otherwise the damage could be worse. It’s hard to say that, but we should be grateful for the sense of pain, once we are living in a dangerous world.
I never stopped to play soccer because of the pain in my shins. No pain, no gain!
That’s it.
Denison

🇧🇷 Não é segredo o quanto eu gosto de jogar futebol e uma das minhas qualidades é que sou veloz. Quem jogou comigo sabe. Claro que já não sou tão rápido quanto antes, mas esse não é o ponto. Dizem que quem corre rápido tem “canela de vidro” e baseado nas minhas, acho que é verdade. Qualquer pancada por mais leve que seja é suficiente pra causar a maior dor, e não sou bom pra lidar com dor.
Eu estava lendo um artigo do New York Times sobre Jo Cameron, uma escocesa de 71 anos, que nunca sentiu dor em toda vida. Teve partos sem sentir dor, poderia passar por cirurgias sem precisar de anestesia, e nunca tomou remédio pra dor depois. Dor nenhuma! Até quando come pimenta scotch bonnet que vale de 80.000 a 400.000 na tabela Scoville (jalapeño vale 2.500 a 8.000). A razão de não sentir dor é que ela sofreu uma mutação no gene FAAH, o que os cientistas chamam de FAAH-OUT. De acordo com os doutores ela tem uma deformação que removeu a parte da frente do gene.
Fiquei impressionado quando li e admito que meu primeiro pensamento foi: que legal! À medida que fui lendo mudei de opinião. Não é legal não. O sentido da dor é uma forma de proteção pra nós. Cria uma reação que pode nos ajudar a evitar ferimentos, danos e sofrimento profundo. Corremos maior risco quando não sentimos que algo não está bem. Porque precisamos reagir. As vezes não da pra evitar e a única opção é gritar, mover rápido para que o estrago não seja maior. É difícil dizer isso, mas deveríamos ser gratos pelo sentido da dor já que vivemos num mundo tão perigoso.
Eu nunca parei de jogar futebol por causa de dor nas canelas. Dói, mas vale a pena pagar o preço!
É isso.
Denison