ORGANIZING AND MIND // ORGANIZAR E A MENTE

“Being organized is first a state of mind”.

It is normal for us to think about organizing as a way to put every think in the right spot and give a clean view of the place. I can tell you that organizing is more than that.

The organizing process starts in our mind. That makes possible for a person have like a messy desk, but still have everything organized. There are people that are able to know where everything is in the middle of that chaos, even the ability to notice if someone touches or moves something. That is because our mind works this way. It goes from random to order (and it can go back again). So organizing is not just a matter of put objects in a specific spot, but it also a function performed in our mind. That also has effect on thoughts, speeches, arguments, informations and numbers.

If you do want to know if someone is an organized person, ask her to get something out of a mess or help you to find something. You will get impressed!

That's it.

Denison

“Ser organizado é primeiro uma condição da mente”.

Para nós é normal pensar em organização como uma maneira de colocar tudo no lugar certo e dar uma visão limpa do local. Vou dizer que organizar é muito mais que isso.

O processo de organizar começa na mente. Isso torna possível para uma pessoa ter uma mesa bagunçada e mesmo assim ter tudo organizado. Existem pessoas que sabem onde cada coisa está no meio do caos, inclusive a habilidade de dizer se alguém mexeu em alguma coisa. Isso é porque a mente funciona assim. Vai do aleatório para a ordem (e pode ir vice-versa). Organizar não é só uma questão de colocar objetos em lugares específicos, mas também uma função desempenhada pela mente. Também funciona com pensamentos, discursos, argumentos, informação e números.

Se você quer saber se uma pessoa é organizada, peça para te dar algo do meio da bagunça ou ajudar a encontrar algo. Você vai se impressionar!

É isso.

Denison

ABSOLUTE // ABSOLUTO

🇺🇸 Working with words makes our brain to exercise the logical and the emotional aspects of our mind. Words are logical for their form, combinations of letters, at the same time they’re emotional for caring meanings, exposed and hidden. The more we work with them, the more they will develop our power of thinking.
 There’s always something else to reach with words, maybe because language and thinking seem never getting to an end. This is related with today’s word: ABSOLUTE. We understand that absolute means something complete, whole. But the real meaning of the word is different. The word comes from latin absolūtus, from absolvere, from ab, “away from” and solvere, “detach, untie”. It’s something “cut apart”.
 If it’s cut apart it can’t be absolute, right? Someone would answer: “Absolutely!” Why did we come to the understanding that absolute means something complete? The idea of things being detached from each other makes these things free. Once something becomes free there’s no reason or need to give any explanation. It’s free. When we are free we can do whatever we want to. We become the complete owners of ourselves. The meaning of absolute is something divided, but the concept of the word became something entire. Maybe this controversy is the reason why sometimes we think we are what we’re not.
 People don’t like absolutism. Most think it is a form of presumption. But in fact, absolute is the freedom to think, to believe, to accept whatever you want to. Because there’s nothing more absolute than free will. 
That's it.
Denison

🇧🇷 Trabalhar com palavras faz o cérebro exercitar os aspectos lógico e emocional de nossa mente. Palavras são lógicas em sua forma, combinação de letras, ao mesmo tempo que são emocionais no significado, exposto e oculto. Quanto mais trabalhamos com elas, mais desenvolvemos nosso poder de pensar.
 Sempre há algo mais a se alcançar com as palavras, talvez porque linguagem e pensamento parecem nunca ter fim. Isso tem a ver com a palavra de hoje: ABSOLUTO. Entendemos que absoluto significa algo completo, pleno. Mas o real significado é diferente. A palavra vem do latin absolūtus, de absolvere, de ab, que significa “distanciar”, e solvere, que significa “separar, desatar”. É algo que foi separado.
 Se foi separado não pode ser absoluto, né? Alguém responderia: “Absolutamente!” Por que passamos a entender que absoluto significa algo completo? A idéia de coisas serem separadas umas das outras faz essas coisas livres. Aquilo que se tornou livre, não tem razão nem necessidade de dar explicações. É livre. Quando somos livres podemos fazer o que queremos. Nos tornamos donos completos de nós mesmos. O significado de absoluto é algo dividido, mas o conceito da palavra se tornou algo inteiro. Talvez essa controvérsia seja a razão pela qual, às vezes, pensamos que somos o que não somos.
 As pessoas não gostam de absolutismo. Acham que é uma forma presunção. Na verdade, absoluto é a liberdade de pensar, crer e aceitar o que bem quiser. Porque nada é mais absoluto do que o livre arbítrio.
É isso.
Denison