BOTTLE // GARRAFA

🇺🇸 Every seed has its own time to germinate. That time is related with the kind of tree it’ll become. In nature it doesn’t matter when the seed will bloom. We are more concerned about time. If we don’t interfere everything is going to be ok. Same with words. If we take care of them, they will flourish on the right time.
 Today’s word is BOTTLE. There’s no mystery on its etymology. Bottle comes from the french boteille, from the latin butis, a latinization of the greek bouttis. The meaning is a “vessel”, a recipient most used to hold liquid. In ancient times it could be made of leather and clay. Glass bottles were first produced in east Asia around the year 100 B.C. It was not only good to carry, but also to preserve the liquid inside.
 Glass, aluminium, plastic, ceramic, thermal, vacuum, insulated are just few examples of products used to make bottles today, not mention the huge variety of shapes. There is one thing very interesting in bottles. It’s not about it’s utility, but it’s how the bottle doesn’t change with the content inside. You can drop hot or cold, creamy or watery, the content will take the shape of the bottle. This is consistence. Think about a lot of things that are becoming part of our life these days. Are those things changing the form of what we are, or are we strong enough to let them stay in our life not changing the essence of what we are?
 How confident would you be with a bottle that looses its shape and isn’t strong enough to hold the content? Don’t think about the others, this is something you should be concerned about yourself.
That's it.
Denison 

🇧🇷 Sementes têm seu tempo para germinar. Esse tempo está relacionado com o tipo de planta que se tornarão. A natureza não se preocupa com o tempo. Nós é que nos preocupamos com ele. Se não interferirmos tudo vai ficar bem. As palavras também. Se cuidarmos delas, germinarão no tempo certo.
 A palavra de hoje é GARRAFA. A palavra foi tomada do árabe gurfit, que vem de garafa, que significa “servir”. Era o recipiente usado para guardar líquidos e usado para que as pessoas fossem servidas com ele. Nos tempos antigos eram feitas de couro e barro. Garrafas de vidro foram primeiramente produzidas no leste da Ásia por volta do ano 100 a.C. Boas para carregar e também para preservar o conteúdo.
 Vidro, alumínio, plástico, cerâmica, térmicas, a vácuo, são alguns exemplos dos tipos de garrafas que são fabricadas hoje, sem mencionar a grande variedade de formatos. Tem uma coisa interessante nelas. Não apenas sobre a utilidade, mas como garrafas não mudam por causa do conteúdo. Você pode derramar liquido quente ou frio, cremoso ou ralo, que não vai mudar a sua forma. Isso é consistência. Pense em quantas coisas que fazem parte da nossa vida hoje. Elas estão mudando o formato do que somos ou somos fortes o suficiente para não permitir que mudem a essência do que somos?
 Quanta confiança você teria numa garrafa que muda de forma e não é forte o suficiente para manter o conteúdo? Não pense nos outros, isso é algo que você deveria se preocupar consigo mesmo. 
É isso.
Denison 

Advertisements

PAIN KILLER // REMÉDIO PARA DOR

🇺🇸 Easy to get, people love to have pain killers. Any headache is a good reason to take one or two. They are harmless and let’s say, efficient. And because they are so well accepted in the market there are many different options: AM, PM, gel capsules, flavors, and different dosage. It’s almost a buffet!
 But we know that pain killers are made for one purpose only: to eliminate the consequences. They can make the pain gone and we’ll never know what’s really causing the pain. We feel a relief, but we don’t know the effects the cause of the pain will have in our organism. Personally, pain killers are my last option. Sometimes I just handle the pain, while my body handles with what’s going on inside me.
 I believe our body is strong enough to handle with what happens in it. Fact is that taking care of our body is still a goal to reach. We’re learning more and more and we have options to do even better. I know that there’re cases where our organism needs extra help, like a medical and hospital intervention, but usually body pains are less complicated than we assume. I wonder what happens when we take pain killers and the pain is gone, but the cause is still there. It’s like having mold in the wall of the house and just paint over it. The wall will be beautiful, but what will happen with what’s under the paint?
 Maybe pain killers are inhibiting us from facing what’s really going on and keep us comfortable, like when we don’t want to face some situations in life. I’ve never seen a pain killer for that in the pharmacy!
That's it.
Denison 

🇧🇷 Fácil de adquirir, as pessoas amam comprar analgésico. Qualquer dor de cabeça é uma boa razão pra tomar um ou dois. São inofensivos e vamos dizer, eficientes. E porque são tão bem aceitos no mercado existem varias opções: noturno, diurno, em cápsulas de gel e doses diferentes. É quase um buffet!
 Mas sabemos que remédios pra dor são feitos para um propósito apenas: eliminar as consequências. Podem fazer a dor sumir e nunca saberemos o que realmente causou a dor. Sentimos o alívio, mas não sabemos os efeitos que causam a dor no organismo. Pessoalmente, remédios para a dor são minha última opção. Às vezes eu lido com a dor, enquanto meu corpo lida com o que acontece dentro de mim.
 Acredito que nosso corpo é forte o suficiente para lidar com o que acontece nele. Fato é que cuidar do corpo ainda é um objetivo a ser alcançado. Aprendemos cada vez mais e temos opções para isso. Sei que têm casos onde o organismo precisa de ajuda extra, como intervenção médica e hospitalar, mas normalmente dores no corpo são menos complicadas do que pensamos. Me admira com o que acontece quando o analgésico tira a dor, mas a causa continua lá. É como ter mofo na parede de casa e passar uma tinta por cima. A parede vai ficar linda, mas o que vai acontecer por debaixo da tinta?
 Remédios pra dor estão nos mantendo confortáveis nos inibindo de enfrentar o que está acontecendo, como quando não queremos enfrentar as situações da vida. Pra isso eu nunca vi remédio na farmácia! 
É isso.
Denison 

LIMITING FACTOR // FATOR LIMITANTE

🇺🇸 The journey of a leader is not a lonely experience. The leader is surrounded by people. The loneliness is related with some particularities of the leadership. The main focus is still on people and leading them to a better condition. Creating a movement will require the attention to a people’s development process.
 Sometimes a leader can struggle trying to develop people. It’s challenging! People are not a machine with buttons. They’re not a computer with a system. We are an living and complex organism, dynamic, with strengths and weakness, desires and rejections. Developing people is not a task for technicians or manual readers. The leaderactive knows that and explores the ways to bring the best of everyone.
 One the important understanding the leaderactive has is the “Limiting Factor”, aka “The Law of the Minimum”, “The Barrel Theory” or “The Liebig’s Law”. Basically is the concept that the limit of one container is the height of the lowest hole, or in a barrel the shortest slat. You can keep pouring the content inside the container, but the point of limitation will keep leaking the content out and will never go above it. Technicians say we need to work on our weakness “to raise the slat”. But weaknesses are weaknesses, they will always be our limitation. We don’t develop people making developing their weakness.
 The powerful way to lead others is to find what they have of best. If you have two knives, one sharp and the other one not, will you use the sharped one or will keep sharpening to the one that does not cut?
That's it.
Denison 

🇧🇷 A jornada de um líder não é uma experiência solitária. O líder está cercado de pessoas. A solidão está ligada a algumas particularidades da liderança. O principal foco é nas pessoas e em conduzi-las à uma condição melhor. Criar movimento requer atenção ao processo de desenvolvimento de pessoas.
 Às vezes um líder sofre tentando desenvolver pessoas. É um desafio! Pessoas não são máquinas com botões. Não são computadores com um sistema. Somos organismos vivos e complexos, dinâmicos, com forças e fraquezas, desejos e rejeições. Desenvolver pessoas não é tarefa para técnicos ou “leitores de manual”. O liderativo sabe disso explora os caminhos que vão trazer o melhor das pessoas à tona.
 Algo importante que o liderativo entende é o “Fator Limitante”, conhecido como “Lei do Mínimo”, “Teoria do Barril” e “Lei de Liebig”. Basicamente é o conceito de que o limite de um contêiner é a altura do buraco mais baixo, ou da ripa mais curta no barril. Você pode continuar a derramar o conteúdo dentro do recipiente, mas o ponto limitante vai fazer ele vazar e nunca vai passar daquele ponto. Técnicos dizem que precisamos trabalhar os pontos fracos para “elevar a ripa”. Mas fraquezas são fraquezas, sempre serão nossa limitação. Não fazemos pessoas melhores desenvolvendo suas fraquezas.
 O jeito poderoso de liderar os outros é encontrar o que têm de melhor. Se você tem duas facas, uma afiada e a outra sem fio, você usa a afiada ou vai ficar amolando a faca que não corta? 
É isso.
Denison 

JUSTICE

🇺🇸 A story about a girl from Papua New Guinea was released by Time magazine. They named her Justice, protecting her real identity. She’s now is 7 years old and two years ago she was accused, imprisoned and tortured by the villagers where she used to live, because they considered her as a witch.
 The population in the village chased her, accusing her to be the responsible for her cousin’s illness. They thought that Justice stole the cousin’s heart which they assumed was the reason for her illness. Justice was hung by the wrists and ankles, spanked, she had part of her skin peeled with heated machetes and the leg passed through by a knife. She was tortured through the whole night until 5am next morning.
 Her terrible story reveals how much our world is still influenced for strong actions of intolerance. Unfortunately Justice’s life is marked with other tragedy. Her mother was also accused of sorcery and being the responsible for a child’s death. She was attacked with machetes and burned alive. After the mother’s murder, Justice was relocated to her uncle’s place, but the rumor spread and they chased her there too. Today, Justice is under the guardian of the director of the NGO that provides help to the population in Papua New Guinea. She’s being assisted and helped to rebuild her life.
 If you are shocked with this story as I am, don’t start to blame the other country’s culture, unless you’re sure that we don’t do nothing similar to that. The real justice works to turn evil into good. 
That's it.
Denison 

🇧🇷 A história de uma menina de Papua Nova Guiné foi revelada pela revista Time. Eles a chamaram de Justice, protegendo sua real identidade. Ela tem 7 anos e há dois anos foi acusada, aprisionada e torturada pelos moradores da vila onde vivam, porque acharam que ela era uma bruxa.
 A população da vila perseguiu ela, acusando que ela era a responsável pela doença da sua prima. Pensaram que Justice tinha roubado o coração da prima, o que pra eles era a razão da sua doença. Justice foi pendurada pelos pulsos e tornozelos, espancada, parte de pele decepada com machados e a perna traspassada por uma faca. Foi torturada durante toda a noite até às 5 da manhã seguinte.
 Sua terrível história revela o quanto nosso mundo ainda é influenciado por fortes atos de intolerância. Infelizmente a vida de Justice é marcada por outra tragédia. Sua mãe também foi acusada de feitiçaria e ser a responsável pela morte de uma criança. Ela foi atacada com machados e queimada vida. Depois do assassinato da mãe, Justice foi levada para a cada do tio, mas o rumor se espalhou e perseguiram ela lá também. Hoje, Justice está sob a guarda da diretora de uma das ONGs que oferece ajuda para a população em Papua Nova Guiné. Está sendo amparada e ajudada a reconstruir sua vida.
 Se você está em choque, como eu, por essa história, não condene a cultura de outro país, a menos que tenha certeza de não fazer nada parecido. A verdadeira justiça trabalha para transformar o mal em bem. 
É isso.
Denison 

FALLS // TOMBOS

🇺🇸 Every Monday should be sparkling. Of course you can make every day an exciting day, but Mondays require a special attention, because we can give a special direction to the entire week depending what we do on Monday. Shake, eat, laugh and focus on someone’s happiness. There’s power on that!
 Laughing is good, but laugh not always crosses our way. We have to pursuit it too. Sometimes it’s ok to take a look at videos of people falling. Maybe you have your own collection. One of the things that make me laugh is to watch people falling. I’m sorry, don’t get me wrong, but it’s so hard to control. I don’t want anyone getting hurt, but some falls are so funny! I’ll tell here about the most funny fall I’ve ever seen.
 Unfortunately there’s no record of that fall. It was in a wedding in Florida. The ceremony took place in a big hall, with a big and tall stage. The organizers adapted a stair to access the stage by the center of the aisle. The ceremony started and the two first persons to walk down the aisle were the ones performing the ceremony. One of them was me. We stepped on the stair and on the last step the stair fell down under our feet. Can you imagine? I still can remember in slow motion. I know a wedding aren’t the best occasion for something like that, but I laugh so hard! I wanted to have the chance to watch myself falling that day.
 Laughing at ourselves makes us see ourselves as part of the best of life. The best of life is when we look and see that things ended up ok. If you’re not sure about that, just keep laughing and you’ll find out. 
That's it.
Denison 

🇧🇷 Cada segunda-feira deveria ser sparkling. Claro que você pode fazer todo dia assim, mas as segundas requerem uma atenção especial, porque dependendo do que acontece a segunda pode dar a direção para a semana toda. Agite, coma, ria, foque na felicidade de alguém. Isso tem muito poder!
 Rir é bom, mas nem sempre risadas cruzam nosso caminho. Temos que persegui-las também. Dar uma olhadinha em vídeos com cenas que achamos engraçadas. Talvez você tenha uma lista deles. Uma das coisas que mais me faz rir é ver pessoas levando tombo. Desculpe, mas é difícil controlar. Não gosto que ninguém se machuque, mas algumas quedas são cômicas. Vou contar a mais engraçada de todas.
 Infelizmente não está em vídeo. Foi num casamento na Florida. A cerimônia foi num grande salão, com um palco grande e alto. Os organizadores adaptaram uma escada para acessar o palco pelo meio do corredor. A cerimônia começou e os primeiros a entrarem foram os oficiantes. Um deles era eu. Subimos a escada e no último degrau a escada desabou debaixo de nossos pés. Da pra imaginar? Ainda lembro da cena em câmera lenta. Sei que casamento não é a melhor ocasião para acontecer algo assim, mas eu não conseguia parar de rir! Queria ter tido a chance de me ver caindo naquele dia.
 Rir de si mesmos nos coloca na melhor parte da vida. A melhor parte da vida é quando vemos que tudo terminou bem. Se você ainda não ter certeza disso, continue rindo e logo você vai descobrir. 
É isso.
Denison 

EXISTENCE // EXISTÊNCIA

🇺🇸 We’re living in an era very much influenced by the ideas of the existentialism. What some could call “the rediscovery of the human individual”. One of the thoughts that had a huge impact came from René Descartes: “I think therefore I am”. He explained: “we cannot doubt of our existence”.
 As seeds, words are filled with life. If we could say that we’re aware of our existence when we think, so when we speak our words share life to others, like a pollination. Life gains a wider perspective when we share to each other what we live. And that brings to today’s word: EXISTENCE. That’s not our essence, because our essence is the source where we come from, but existence connects us with that source.
 The root of the word is the latin and I like to go to the etymology because enriches our understanding. We have ex, which means “out”, “directing to a point” and sistere, which means “take a stand”. The modern idea of existence is more related with something steady, just like a presence. In fact, what the word really means is existence is a purpose for something, it’s not a random experience. The sooner we find the reason we’re stood for, the brighter life will be. That’s the question! How to find the purpose to life? Think! Think! If existence comes from thinking, we’ll find the reason connecting your thoughts with the source.
 Doubting and thinking are related. When we question, we start to look for answers. If we’re looking for answers, we’ll find options. Options will give us the power of choosing. Purpose will come with choices. 
That's it.
Denison 

🇧🇷 Vivemos numa era muito influenciada pelas ideias do existencialismo. O que poderíamos chamar de “redescoberta do indivíduo humano”. Um dos pensamentos de grande impacto veio de Rene Descartes: “Penso, logo existo”. Ele explica depois: “não podemos duvidar de nossa existência”.
 Como sementes, palavras são cheias de vida. Se podemos estar conscientes da existência porque pensamos, quando falamos nossas palavras partilham vida com outros, como uma polinização. A vida ganha mais perspectiva quando compartilhamos. O que nos leva à palavra de hoje: EXISTÊNCIA. Ela não é nossa essência, porque nossa essência é a fonte de onde vimos. Existência nos conecta à fonte.
 A raiz da palavra é o latin e gosto de etimologia porque enriquece o entendimento. Temos ex, que significa “para fora” e sistere, que significa “tomar uma posição”. A ideia moderna de existência é mais ligada a algo parado, como uma presença. Na verdade o significado da palavra indica que existência é algo com um propósito, não um acaso. Quanto mais rápido descobrirmos a razão de existirmos, mais iluminada a vida vai ser. Eis a questão! Como encontrar o propósito para a vida? Pense! Pense! Se existência vem pelo pensamento, encontraremos a razão conectando os pensamentos à fonte.
 Dúvida e pensamento estão ligados. Quando questionamos, buscamos por respostas. Se buscamos por respostas, encontramos opções. Opções nos dão poder de escolha. Propósito vem com as escolhas. 
É isso.
Denison 

ELEVATOR BUTTON // BOTÃO DO ELEVADOR

🇺🇸 Elevator is one of the great inventions, but is also something that is related with leaving people uncomfortable. Maybe being in a small cube, with strange people is not what most of people consider as an exciting experience. Most of them don’t know what to say or what to do.
 When most of people are in front of an elevator the main point of attention is the button. That little light that creates the expectation of “how long I gonna have to wait here?”, or thoughts like “why is someone holding the elevator?”, reveals the anxiety we have when we are waiting for things that are about to happen. Some can control that better than others, but in general it makes people wanting to rush things. 
 Have you ever though about how do you deal with things that are about to happen? Two situations are the most common: 1. Increases anxiety; 2. We loose focus. Some people start to get agitated, tapping the foot, looking to the watch (even when they don’t have watch on their wrist), blow air from the mouth. Some understand the wait and disconnect. Have you seen someone that, when the elevator signal beeps just can’t find which elevator door is open? People loose focus. Both situations can show us how important is to understand that waiting is not a passive condition, we need to be prepared for.
 A simple situation, can reveal what’s going on with us. Becoming anxious ou loosing focus aren't the ideal reaction. If we know that something is coming, being prepared is about how we think and what we do.
That’s it. 
Denison 

🇧🇷 Elevador é uma das grandes invenções, mas também está relacionado com deixar as pessoas desconfortáveis. Talvez estar num pequeno cubo, com pessoas desconhecidas, não seja o que a maioria considere agradável. A grande parte das pessoas acaba não sabendo o que dizer ou o que fazer.
 Quando a maioria das pessoas está na frente do elevador o principal ponto de atenção é o botão. Aquela luzinha cria a expectativa de “quanto tempo tenho que esperar?”, ou o pensamento “por que estão segurando o elevador?”, revela a ansiedade que temos quando esperamos por coisas que estão para acontecer. Alguns controlam melhor, mas em geral, faz com que as pessoas queiram apressar as coisas.
 Já pensou como é que você lida com coisas que estão prestes a acontecer? Duas situações são mais comuns: 1. A ansiedade aumenta; 2. Perdemos o foco. Alguns começar a ficar agitados, bater o pé no chão, olhar pro relógio (mesmo quando não têm relógio no pulso), expiram o ar com força. Outros sabem que têm que esperar e desconectam. Já notou alguém que, quando o sinal do elevador bipa não consegue achar qual porta está aberta? Pessoas perdem o foco. Ambas situações nos mostram quão importante é entender que esperar não é uma condição passiva, temos que estar preparados.
 Algo simples pode revelar o que se passa conosco. Ansiedade ou perda de foco não são reações ideais. Se esperamos por algo que está vindo, preparação tem a ver com como pensamos e o que fazemos.
É isso. 
Denison