HOME OFFICE

🇺🇸 Home office is about improving productivity on both aspects of life: professional and personal. We can compare to the use of our hands. Most of us were training on using one hand at each time. It’s the culture of separation. That’s why our culture separated personal life from work.  
That culture is being challenged. Now we understand we need to use both hands at the same time. Have you tried to do two different things using both hands at the same time? We need a new training to develop this amazing skill. Our brain is able to do that. I’ve been working from home since the first day of my professional life, 30 years ago. I can give you few tips to help you in this scenario.
Separations are good only when you need privacy. Embrace the geography before getting concerned about dealing with interruptions. Closing the door, asking for silence and to not be interrupted only when the occasion requires it. Deal with every home interruption with the question: “can you wait a little bit?” Most of home related interruptions are not urgent. In the case you really need to interrupt your work, make sure you can get back exactly to the point where you were.
Your work is the intruder in your home. If you have another people living with you respect their privacy and moments as well. I’m going to interrupt now and to continue talking about this in my Facebook page. (www.gestonpro.com)
That's it.
Denison

🇧🇷 Home office tem a ver com aumentar a produtividade em ambos aspectos da vida: profissional e pessoal. A maioria de nós foi treinada em usar uma mão de cada vez. É a cultura da separação. Por isso nossa cultura separou vida pessoal do trabalho.
Essa cultura está sendo desafiada. Entendemos que precisamos usar as duas mãos ao mesmo tempo. Já tentou fazer duas coisas diferentes usando as duas mãos? Precisamos de um novo treinamento para desenvolver essa habilidade. Nosso cérebro consegue fazer isso. Trabalho em home office desde o meu primeiro dia da minha vida profissional, 30 anos atrás. Vou dar algumas dicas para ajudar nesse cenário.
Isolamento é bom só quando precisar de privacidade. Assimile a geografia antes de se preocupar em lidar com interrupções. Fechar a porta, pedir silêncio e para não ser interrompido somente quando a ocasião exigir. Lide com as interrupções usando a pergunta: “pode esperar um pouco?” A maioria das interrupções ligadas à casa não são urgentes. No caso de realmente precisar interromper o trabalho, tenha certeza que vai conseguir voltar no ponto onde estava.
Lembre, seu trabalho é o intruso dentro de casa. Se você tem mais gente vivendo com você, respeite a sua privacidade e seus momentos. Vou interromper por aqui e continuar na minha página do Facebook. (www.gestonpro.com)

É isso.
Denison

LEARNING A NEW LANGUAGE // APRENDENDO UM NOVO IDIOMA

🇺🇸 How are you planning to get the best out of the quarantine period? If you are being directly affected and are going through the confinement you’ve been tested on how to make this time useful, specially if you have other people in confinement with you. I’d like to give you an opinion on one thing you can do.
 Why no to learn a language? Learning a new language is one of the best brain exercises and one skill that can better affect our personality. It creates and improves the connections between our brain cells, which will result in a better function of our thinking process. The question is: is it possible to learn a new language in a quarantine period? It will depend on what language you will choose to learn.
 What about to learn the language of the understanding? A quarantine is a time more than enough to make us proficient in that language. There’s no need to learn grammar or verb conjugations and we can use the same words we already know, maybe we just need to say them in a different way. It’s a language that connects mind and heart and its purpose is to bring everybody together. It’s no about to agree with everything everyone says, but to communicate with respect and consideration with everyone.
 In times of hate, confrontation, fake news and sensationalism a new language, like the understanding, can open new ways for us to enjoy living in the world we will have to live, after the quarantine. 
That's it.
Denison

🇧🇷 Como você está planejando tirar o melhor proveito do período de quarentena? Se você está sendo diretamente afetado e está em confinamento passa pelo teste de tornar o tempo mais útil, especialmente se têm outras pessoas confinadas com você. Gostaria de dar uma sugestão sobre algo que pode fazer.
 Por que não aprender um idioma? Aprender uma nova língua é um dos melhores exercícios cerebrais e uma habilidade que ajuda a melhorar sua personalidade. Cria e desenvolve as conexões dos neurônios, que vai resultar numa melhoria de processo de raciocínio. A questão é: é possível aprender um novo idioma num período de quarentena? Vai depender do tipo de idioma que você escolher aprender.
 Que tal aprender a linguagem da compreensão? A quarentena é um tempo mais do que suficiente para nos tornar fluentes nesse idioma. Não será preciso aprender gramática, nem conjugação verbal e podemos usar as mesmas palavras que já sabemos, talvez de uma maneira diferente. É uma linguagem que conecta mente e coração e seu propósito é unir a todos. Não se trata de concordar com tudo que todos falam, mas, sim, de se comunicar com respeito e consideração com todo mundo.
 Em tempos de ódio, confrontação, fake news e sensacionalismo um novo idioma, como a compreensão, pode abrir novos caminhos para desfrutarmos da vida no mundo que vamos viver, depois da quarentena.  
É isso.
Denison

OVERLAPPING // SOBREPOR

🇺🇸 It’s amazing the power of the soil! It gives strength to the seed to grow until its full potential. Who plants, knows that once the soil is revolved and its nutrients are refilled it’s ready to a new harvest. Words grow as seeds in the soil of the mind. Our mind needs to be renewed too, to continue to do amazing things.
 We can scatter seed over the same soil, same way we can redo thing over and over in life. We call this OVERLAPPING, the today’s word. The origin comes from the proto-germanic ubar, “above, superior” and lappô, also from proto-germanic, that means “piece of cloth, garment”, like an apron. Lappô was a loose part of a coat, like a flap, worn over the clothes. So overlapping was to give another turn with that flap around the body. Is to do a thing over something done before.
 When a racer completes a turn over the start line it’s an overlap. When we cover a space with something, we’re overlapping. When we find that we have something in common with someone else it’s because we overlapped at that point. Overlapping is related with a lot of things in life. It’s not only about the clothes that we wear. It’s about moving on when bad situations happen, it’s about to give a new look to something old, it’s about how we build and improve our relationships. It’s related with our ability to overcome our own potential. It’s not giving up, but keep moving forward to make it better than before. 
 When we note that we’re turning around the same point, it’s time to ask ourselves: Am I leaning here? If the answer is “yes”, good you’re growing. If it’s “no”, try to start giving laps over something else. 
That's it.
Denison 

🇧🇷 É incrível como o solo tem poder! Ele dá força para a semente crescer em todo seu potencial. Quem planta sabe que quando o solo é arado e os nutrientes repostos, ele está pronto pra outro plantio. Palavras crescem como sementes na mente, que precisa ser renovada para fazer grandes coisas.
 Podemos espalhar sementes pelo mesmo solo, assim como podemos refazer mesmas coisas na vida. Isso é SOBREPOR, a palavra de hoje. Origem latina, “sobre” vem de super, “acima” e “pôr”, nesse caso, vem de pōnere, “colocar, posicionar”. O interessante desta palavra é o amplo sentido que ela ganha por causa do termo “super” que vem do grego ek, “fora” e hupér, “acima”. Algo que ultrapassa.
 Existem três maneiras de entendermos sobrepor. Primeiro, é algo que é colocado em cima de outra coisa, como uma pilha de pratos. Segundo, é algo cobre outra coisa, como um papel de parede que esconde a pintura. Terceiro, é algo que supera outra coisa. Se torna maior, melhor e faz com que aquilo que foi superado seja desconsiderado, como quando um recorde é quebrado. Em tudo, sobrepor tem a ver com a vida. Na vida ajuntamos, como pratos guardados uns sobre os outros. Renovamos, como dar uma aparência nova no ambiente. E, em especial, seguimos em frente, superando o que já passou.
 Na vida, chegam momentos em que pensamos em mudanças. Nesses momentos é muito importante saber o que e como sobrepor. Mudar pra ficar igual não adianta, o bom é ir além de onde estamos. 
 É isso.
 Denison 

TROPHY // TROFÉU

🇺🇸 Who works in the fields, sowing and reaping, works hard, but also enjoy both phases of the process. To plant is a joy, because it’s the beginning and the seeds will be multiplied. The harvest is the same because is the result of the efforts. It’s like to win a special TROPHY, this is the word for today.
 Trophy is the symbol of the victory. It comes from the greek tropaion, from tropaios meaning “for defeat someone”. The root of that word is tropē, which means “of a turning”, from the verb trepo, which means “to turn”. It said that the greek armies used to build a monument with the spoils from the defeated army at the place where they turned back, fleeing from the battle. The monument was called tropaion, trophy.
 Every victory is to be celebrated. There’re victories over an opponent and sometimes we’re battling against ourselves. But the trophy is also to remind us that every victory is a point of return. The defeated returns running away, the victorious will return to the place where everything started. On the way back, there’s the chance to watch the ways taken, the mistakes made, every detail that conducted to the victory. I like to learn from people who know they’re good and know why they’re good. It’s because they celebrate victories lifting the trophy while they go back learning the lessons that will help them to keep winning.
 To win is good, but it can let us distracted. We face battles every day, different ones. For every trophy you collect, build up the monument to remind you where you’ve come from and where you do want to come. 
That's it.
Denison 

🇧🇷 Quem trabalha no campo, semeando e colhendo, trabalha duro, mas também desfruta das duas fases do processo. Plantar é uma alegria porque é o começo e as sementes vão multiplicar. A colheita também, porque é a recompensa pelos esforços. É como ganhar um TROFÉU. Esta é a palavra de hoje.
 Troféu é o símbolo da vitória. Vem do grego tropaion, de tropaios que significa “por derrotar alguém”. A raiz dessa palavra é tropē, que significa “de retorno”, do verbo trepo, que significa “ir de volta”. Diz-se que os exércitos gregos construíam um monumento com os despojos do exército derrotado no lugar onde eles retornavam, fugindo da batalha. O monumento era chamado tropaion, troféu.
 Cada vitória deve ser celebrada. Há vitórias sobre oponentes e algumas vezes batalhamos contra nós mesmos. Mas o troféu é também para nos lembrar que cada vitória é um ponto de retorno. Os derrotados voltam fugindo, os vitoriosos pelo caminho por onde tudo começou. Ali terão a chance de observar os caminhos tomados, erros cometidos, cada detalhe que conduziu à vitória. Gosto de aprender com os que sabem que são bons e também sabem o porquê de serem bons. Porque eles celebram vitórias erguendo o troféu, enquanto retornam aprendendo as lições que ajudarão a mantê-los vencendo.
 Vencer é bom, mas pode nos deixar dispersos. Enfrentamos batalhas de todos os tipos todos os dias. Para cada troféu, erga um monumento para lembrar de onde você veio e onde você quer chegar. 
É isso.
Denison