LIMITING FACTOR // FATOR LIMITANTE

🇺🇸 The journey of a leader is not a lonely experience. The leader is surrounded by people. The loneliness is related with some particularities of the leadership. The main focus is still on people and leading them to a better condition. Creating a movement will require the attention to a people’s development process.
 Sometimes a leader can struggle trying to develop people. It’s challenging! People are not a machine with buttons. They’re not a computer with a system. We are an living and complex organism, dynamic, with strengths and weakness, desires and rejections. Developing people is not a task for technicians or manual readers. The leaderactive knows that and explores the ways to bring the best of everyone.
 One the important understanding the leaderactive has is the “Limiting Factor”, aka “The Law of the Minimum”, “The Barrel Theory” or “The Liebig’s Law”. Basically is the concept that the limit of one container is the height of the lowest hole, or in a barrel the shortest slat. You can keep pouring the content inside the container, but the point of limitation will keep leaking the content out and will never go above it. Technicians say we need to work on our weakness “to raise the slat”. But weaknesses are weaknesses, they will always be our limitation. We don’t develop people making developing their weakness.
 The powerful way to lead others is to find what they have of best. If you have two knives, one sharp and the other one not, will you use the sharped one or will keep sharpening to the one that does not cut?
That's it.
Denison 

🇧🇷 A jornada de um líder não é uma experiência solitária. O líder está cercado de pessoas. A solidão está ligada a algumas particularidades da liderança. O principal foco é nas pessoas e em conduzi-las à uma condição melhor. Criar movimento requer atenção ao processo de desenvolvimento de pessoas.
 Às vezes um líder sofre tentando desenvolver pessoas. É um desafio! Pessoas não são máquinas com botões. Não são computadores com um sistema. Somos organismos vivos e complexos, dinâmicos, com forças e fraquezas, desejos e rejeições. Desenvolver pessoas não é tarefa para técnicos ou “leitores de manual”. O liderativo sabe disso explora os caminhos que vão trazer o melhor das pessoas à tona.
 Algo importante que o liderativo entende é o “Fator Limitante”, conhecido como “Lei do Mínimo”, “Teoria do Barril” e “Lei de Liebig”. Basicamente é o conceito de que o limite de um contêiner é a altura do buraco mais baixo, ou da ripa mais curta no barril. Você pode continuar a derramar o conteúdo dentro do recipiente, mas o ponto limitante vai fazer ele vazar e nunca vai passar daquele ponto. Técnicos dizem que precisamos trabalhar os pontos fracos para “elevar a ripa”. Mas fraquezas são fraquezas, sempre serão nossa limitação. Não fazemos pessoas melhores desenvolvendo suas fraquezas.
 O jeito poderoso de liderar os outros é encontrar o que têm de melhor. Se você tem duas facas, uma afiada e a outra sem fio, você usa a afiada ou vai ficar amolando a faca que não corta? 
É isso.
Denison 

Advertisements

BUSY & PRODUCTIVE // OCUPADO E PRODUTIVO

🇺🇸 Time is the most precious asset we have. It creates the opportunity to all situations, to make things happen, to make things develop, to make things come to maturity. Time is the opportunity, nothing will come to a point by itself. When we add talent to the time we have productivity.
 Productivity means results and that’s the reason we do things, we want results. Thinking on leadership, results are the ultimate goal for a leader. Everything is about results. When we talk about creating movement, the action of the leaderactive, the top result is not only to create a movement, but also getting people involved, so as the movement goes, they can develop their own, as part of the whole thing. 
 When we become part of a movement we have to be busy, making things happen. Being busy can be tricky, because creates the sense of producing results, but can be only a way to do things with no results necessarily. Both being busy and productive are necessary. It’s like a kitchen sink faucet. Modern faucets have the regular exit for streaming water and the spray function. The faucet keeps the water busy, flowing continuously, while the spray works direct to a spot, where it needs. Results come when we’re productive, but we also have to be working, nothing will come if we are stuck. Busy and productive work together.
 We can use time to get into good results. It’s not about just being busy all the time, because if the faucet keeps flowing all the time, the result will be a kitchen floor totally wet and that wouldn’t be a good result!
That’s it. 
Denison 

🇧🇷 Tempo é o bem mais precioso que temos. Cria a oportunidade para todas as situações, pra fazer coisas acontecerem, desenvolverem e chegarem ao ponto de maturidade. Tempo é a oportunidade, nada vai acontecer por si mesmo Quando acrescentamos talento ao tempo, temos a produtividade.
 Produtividade significa resultados e esta é a razão por fazermos coisas, queremos resultados. Pensando em liderança, resultados são o objetivo máximo de um líder. Tudo tem a ver com resultados. Falando em criar movimento, a ação do liderativo, o resultado maior não é somente criar movimento, mas também envolver as pessoas, assim à medida que o movimento segue as pessoas se desenvolvem.
 Se somos parte de um movimento temos que estar ocupados, fazendo coisas acontecerem. Estar ocupado pode ser complicado, cria um senso de produzir resultados, mas pode ser apenas agitação. É necessário estar ocupado e ser produtivo. É como torneira da pia da cozinha. Torneiras modernas têm o cano de fluxo de água e a função de jato. A torneira mantem a água ocupada, fluindo continuamente, o jato funciona em um ponto específico, quando precisa. Resultados vêm se somos produtivos, mas temos que agir também, nada acontece se estivermos parados. Ocupado e produtivo andam juntos.
 Usamos o tempo para ter bons resultados. Não se trata de estar sempre ocupado, porque se a torneira ficar jorrando água o tempo todo, vai inundar o chão da cozinha e isso não vai ser um bom resultado!
É isso. 
Denison 

TEAM WORK // TRABALHO EM EQUIPE

🇺🇸 Team working is not an important subject on leadership. In fact, team working is a natural aspect of leadership. There’s no leader with no followers. But leadership is not only having people following, it’s also moving people to a better condition and this cannot be done by the leader alone.
 Some people like to work alone, but not the leaderactive. Creating movement requires integration and leaderactivity is focused on keeping everyone engaged. There are few challenges in team working. The first one is the diversity, which means differences. The other the is to leverage every member of the group to the level the group is suppose to work. The third one is to develop a good and fair reward system. 
 There’re a lot of ways to explain team working, and I'll mention the remote control keyboard. Every key in the remote has its own shape and function, which correspond to the first and second challenge, diversity and leverage. When you have the control in your hand you can identify the key by its shape then use it according its function. The reward system is the battery that feeds every key with the enough energy. When the reward system fails, the team doesn’t work. The leaderactive knows every member of the team personally, knows exactly what everyone can do and give them the right source of motivation.
 People are not buttons with a well defined shape, that we can give the same motivation and push them so everything will work. People are even better than this. A team of people can create that remote control.
That’s it. 
Denison 

🇧🇷 Trabalho em equipe não é um importante assunto em liderança. Na verdade, é um aspecto natural dela. Não existe líder sem seguidores. Mas liderança não é apenas ter seguidores, é também mover pessoas para uma condição melhor e o líder não pode fazer isso por si só.
 Algumas pessoas gostam de trabalhar sozinhas, mas não o liderativo. Criar movimento requer integração e lideratividade é focada em manter todos engajados. Trabalho em equipe tem desafios. Primeiro é a diversidade, que quer dizer diferenças. O outro é nivelar a ação de cada membro do grupo ao nível que o grupo deve atuar. O terceiro é desenvolver um bom e justo sistema de recompensa.
 Existem várias maneiras de explicar trabalho em equipe e vou mencionar o teclado do controle remoto. Cada tecla tem sua forma e função, o que correspondem aos dois primeiros desafios, diversidade e nivelamento. Quando você tem o controle nas mãos você pode identificar cada tecla pelo formato e usa-las de acordo à função. O sistema de recompensa são as pilhas que alimentam cada tecla com energia. Quando o sistema falha, a equipe não funciona. O liderativo conhece cada membro da equipe pessoalmente, sabe exatamente o que cada um pode fazer e usa a correta fonte de motivação.
 Pessoas não são botões com forma definida, que damos o mesmo tipo de motivação e apertamos pra que tudo funcione. Pessoas são melhores que isso. Um time de pessoas pode criar o controle remoto.
É isso. 
Denison 

REPLANNING // REFAZENDO PLANOS

🇺🇸 Think about leadership, think about to create movement. That’s the connection that gives us the leaderactivity. It’s easier to stay where we are, there’s no need of a leader to stay at the same place. The leaderactive will move people to a better condition, because there’s always a chance to make it better.
 There’s no movement without guidance. Because it’s easier to stay where we are, if we want to move people we need to put more efforts on leadership. People need to be sure that they’re moving to a better condition. The leaderactive will not do that without a plan. Probably, it will take more than one step to make the move and one step leads to another. This is the basics of planning. The basics of a movement.
 Some people struggle when it comes to planning and this is not an acceptable excuse. If you struggle with that, seek for help! One of the excuses is that after we make a plan we have to change the plans most of the time. That’s true. That’s why I like to have those luggage bundles. Usually they come in 3 pieces, sometimes more. If I have just one bag that could turn into a problem for me. What if it’s too small or too big? If I have options it’ll be easier to decide. If I have options when I’m planning I know that, at some point I’ll have to replan and make a new decision, which we all agree it’s ok when we’re packing.
 Replanning is the art of going forward. It's more than art, it's power! Having the plans under control I’ll be confident, because replanning will make me feel ok wherever I'm going and for the time I’ll be traveling. 
That's it.
Denison 

🇧🇷 Pense em liderança, pense em criar movimento. Esta é a conexão que cria a lideratividade. É fácil permanecer onde estamos, não há necessidade de líder para ficar no mesmo lugar. O liderativo vai mover as pessoas para uma condição melhor, porque sempre existe a chance de melhorar as coisas.
 Não existe movimento sem orientação. Por ser mais fácil ficar onde estamos, vamos precisar fazer mais esforço na liderança para mover as pessoas. Pessoas precisam ter certeza que estão indo para uma condição melhor. O liderativo não vai fazer isso sem um plano. Provavelmente, vai precisar de mais de um passo e um passo leva a outro. Isso é o básico do planejamento. O básico de um movimento.
 Alguns sofrem na hora de planejar e isso não é uma desculpa aceitável. Se tem dificuldade, busque ajuda! Uma das desculpas é que depois de planejarmos, temos que fazer mudanças nos planos. Verdade. Por isso eu gosto de ter aqueles jogos de malas. Normalmente vêm com 3 peças, às vezes mais. Se tenho só uma mala posso ter problema. E se for muito pequena? Ou muito grande? Se tenho opções é mais fácil decidir. Tendo opções quando estou planejando sei que em certo ponto vou ter que refazer os planos e tomar nova decisão, o que concordamos, também é bom quando fazemos as malas.
 Refazer planos é a arte de seguir adiante. É mais que uma arte, é poder! Ter os planos sob controle traz confiança, porque vai me fazer sentir bem por onde eu tiver que ir e pelo tempo que tiver que viajar. 
É isso.
Denison 

ANTICIPATION // ANTECIPAÇÃO

🇺🇸 Time is very important in leadership. Depending on the moment a person can move from spectator to the protagonist role. The leaderactive works hard to develop a good relationship with time. A good action can be completely bad if it’s done in the wrong time. The challenge is to understand the rhythm of time.
 What means “to develop a good relationship with time”? There are two important things we should know about time: it moves forward and it leaves us the record of what happened. The first one is obvious, but there’s one detail: it doesn’t mean things will stay the same. The leaderactive will remember that. Things are going to become different, somethings are going to be better, while other worse.
 What makes a thing to turn into something better or worse? If we understand the record of time, we can develop a reading of the factors causing the changes and what’s the timeframe when the changes happen. Of course, considering that time makes things to change, let’s remember the conclusions will not be 100% precise. We’ll have a closer perception of how things happen. After reading that, a leader will take action. That’s why the leaderactive anticipates over the events, because he/she understands which influence is making things worse and which factors can improve things to become even better.
 It’s like the fuel gauge. We know it’ll move to empty, we know the milage will have impact on it, we can follow its movement towards empty, but the time when we’ll stop to refuel it’ll make the whole difference.
That's it.
Denison 

🇧🇷 O tempo é muito importante na liderança. Dependendo o momento alguém pode passar de espectador para protagonista. O liderativo da duro para desenvolver um bom relacionamento com o tempo. Uma boa ação pode ser totalmente ruim se for feita na hora errada. O desafio é entender o ritmo do tempo.
 O que significa “ter bom relacionamento com o tempo”? Têm duas coisas importantes para sabermos sobre o tempo: ele segue pra frente e deixa um registro do que aconteceu. A primeira é óbvia, mas tem um detalhe: não quer dizer que as coisas vão permanecer as mesmas. O liderativo vai lembrar disso. As coisas vão se tornar diferentes, algumas vão ficar melhores, enquanto outras piores.
 O que torna algo melhor ou pior? Se entendemos o registro do tempo, vamos poder fazer uma leitura dos fatores que causam as mudanças e em que frequência as mudanças ocorrem. Claro que considerando que o tempo muda as coisas, vamos lembrar que as conclusões não serão 100% precisas. Teremos uma percepção aproximada de como as coisas acontecem. Fazendo a leitura, um líder vai agir. Está é a razão pela qual o liderativo se antecipa aos eventos, porque entende qual influência está fazendo as coisas serem piores e quais fatores podem fazer as coisas serem melhores.
 Olhe pro medidor de combustível. Sabemos que vai chegar no vazio, que a quilometragem tem impacto nisso, podemos seguir seu movimento, mas o momento de parar e reabastecer vai fazer toda diferença. 
É isso.
Denison 

GIVING FEEDBACK // DANDO FEEDBACK

🇺🇸 Leadership is a process. It can start with a personal charisma, but the true leadership, leaderactivity, is built over time and actions. Time transforms, actions solidify. The leaderactive needs both, because to create a movement is a continuing process relevant and strong.
 To get there we need to constantly evaluate what we’re doing. That’s why feedback is so important. Receiving and giving. Everybody expect the leader to give feedbacks, because the leader has the vision the aligns everything. The leader should be open to receive feedback too and accept the differences of opinion. The leaderactive will process and structure the best path to reach the goals.
 So let’s understand what’s feedback? It’s not to point to the problems. That's criticizing. It’s not to give compliments either. That’s is adulation. Feedback is to check if the person knows what’s going on. If you’re giving feedback you start with questioning what the person knows about what to do and what have been done. According to the answers you will address your observations. Remember, giving feedback is about what the person is missing. It’s like when you go to a store and at the time of paying they tell you they only accept cash and you only have credit cards with you. If you didn’t know what could you do? 
 Giving feedback is important for the leader to make sure that the leadership role has been made completely, because even the money that you have may not be useful at any time or in any situation.
That's it.
Denison 

🇧🇷 Liderança é um processo. Pode começar com o carisma pessoal, mas a verdadeira liderança, lideratividade, é construída com o tempo e ações. Tempo transforma, ações solidificam. O liderativo precisa de ambos, porque criar movimento é um processo constante relevante e fortalecedor.
 Pra chegar lá precisamos de contente avaliação do que fazemos. Por isso feedback é importante. Dar e receber. Todos esperam que a liderança dê feedback, porque com o líder está a visão que alinha tudo. A liderança deveria estar aberta para receber feedback também e aceitar as diferenças de opinião. O liderativo vai processar e estruturar o melhor caminho para alcançar os objetivos.
 Vamos entender o que é feedback? Não é apontar os problemas. Isso é criticar. Também não é ficar elogiando. Isso é bajulação. Feedback é checar se a pessoa sabe o que está acontecendo. Se você da feedback deve começar questionando o que a pessoa sabe sobre o que fazer e o que foi feito. De acordo com as respostas você vai direcionar as observações. Lembre, dar feedback é sobre aquilo que a pessoa está deixando de fazer. É como quando você vai à uma loja e na hora de pagar eles dizem que não aceitam cartão e você não tem dinheiro com você. Se você não sabia, o que vai poder fazer?
 Dar feedback é importante para o líder ter certeza que o papel da liderança foi realizado completamente, porque até mesmo o dinheiro que você tem pode não servir em todo lugar e em toda situação. 
É isso.
Denison 

SAY THE MAGIC WORD // DIGA A PALAVRA MÁGICA

🇺🇸 We’re talking about leadership and its focus is to create movement, that’s why I named that leader as leaderactive. Using the energy to turn the current reality into a better one, the leaderactive will share vision and power to inspire people’s motives. The leaderactive is the catalyst, but will never make it alone.
 That’s why communication is a major key to the leaderactivity, and when we talk about communication, using the words is the most common resource. Thinking of it, I remembered the Alibaba’s story, the Arabian tale character, not the virtual store.
 He was a woodcutter that found out the secret to access a treasure hidden for a group of 40 thieves in a cave. To open the gate he had to say the magic words: open sesame! He got into the cave and took the treasure, after left the cave he said: close sesame, to close it. Just like in the tale, we use to think that communication is about to say the right thing, like there is magic words to get us into whatever we want. But some people struggle because they’re shy, or get nervous when it comes to the using of words. Different from the tale, real communication has no magic words. So what should we say? The secret is not on the magic word, but on saying it. You’ll never communicate until you start to say something.
 Communication is practice, the magic is in the initiative to connect to others. As we start the process, we’ll receive feedback, then we’ll learn what makes the difference. Creating movement is to open doors too. 
That's it.
Denison 

🇧🇷 Estamos falando sobre liderança e o foco é criar movimento, por isso chamo o líder de liderativo. Usando energia para mudar a realidade atual em algo melhor, o liderativo vai partilhar a visão e o poder para inspirar a motivação das pessoas. O liderativo é o catalisador, mas nunca vai fazer nada sozinho.
 Por isso comunicação é um fator chave para a lideratividade e quando falamos de comunicação, usar palavras é o recurso mais comum. Pensando nisso, lembrei da estória de Alibaba, o personagem do conto árabe, não a loja virtual.
 Ele era um lenhador que descobriu o acesso a um tesouro escondido por 40 ladrões numa caverna. Para abrir a porta ele tinha que dizer as palavras mágicas: abre-te sésamo! Ele entrou na caverna e pegou o tesouro, depois disse: fecha-te sésamo, e a porta fechou. Como na lenda, costumamos pensar que comunicação é dizer a coisa certa, como palavras mágicas que nos levaram para onde quisermos. Mas tem gente que tem dificuldade por causa de timidez, ou por ficarem nervosos como uso das palavras. Diferentemente da lenda, real comunicação não tem palavras mágicas. Então o que dizer? O segredo não está nas palavras mágicas, mas em dize-las. Você nunca vai comunicar até começar a dizer algo.
 Comunicação é prática, a mágica está na iniciativa de conectar com outros. Ao iniciarmos o processo, teremos retorno, e aprenderemos o que é que faz a diferença. Criar movimento também é abrir portas. 
É isso.
Denison