ACTIONS AND THOUGHTS // AÇÕES E PENSAMENTOS

“Actions need to be trained as much as thoughts”.

When I started my professional life I fell in love for training process. For me it was something that made that whole sense, helping people to improve, to reach goals, to become part of great accomplishments.

Then I started to hear people saying that training wasn't good. We should leave people to develop naturally. At first I kind of struggle with that, but then it started to make sense that training is a natural process too. That is why training is a way to make thoughts and actions to reach the best of their potential. The problem is when we disconnect thoughts and actions. By training both, we not only reach our goals, but we create a new sense of accomplishments.

Constant learning leads to constant training. Every step, every level of progress enrich who we are, what we do and where we are going.

That's it.

Denison

“Ações precisam ser treinadas tanto quanto os pensamentos”.

Quando comecei minha vida profissional fiquei apaixonado por processos de treinamento. Para mim fez todo sentido ajudar pessoas a melhorar, a atingir objetivos, se tornar parte de grandes realizações.

Então comecei a ouvir dizerem que treinamento não era bom. Que devíamos deixar as pessoas se desenvolverem naturalmente. A princípio fiquei confuso, mas passou a fazer sentido que treinamento é um processo natural também. Por isso treinamento é como melhor podemos fazer pensamentos e ações alcançarem seu potencial. O problema é desconectar os dois. Treinando ambos, não apenas alcançamos os alvos, mas criamos um novo senso de realização.

Constante aprendizado leva a constante treinamento. Cada passo, cada nível de progresso enriquece quem somos, o que fazemos e aonde queremos chegar.

É isso.

Denison

ACCOUNTABILITY AND TOLERANCE // PRESTAÇÃO DE CONTAS E TOLERÂNCIA

“Accountability works with a moderate level of tolerance”.

I don't think we take full advantage of what accountability can do for us. I am talking about the whole synergy and empowerment that it can generate when people join into commitment and cooperation.

Accountability is not about keep pushing each other or about the responsibility to help each other. It is about taking part on personal growth. It is the responsibility of walking to the goal that will fulfill everyone's purpose. There is no accountability without sharing and there is no accountability without improving. When we develop a commitment on being part of other person's development there is no space for intolerance or strictness.

Think on accountability as a peanut butter and jelly sandwich. Each one is great by it self, but just put them together and everything starts to make sense!

That's it.

Denison

“Prestação de contas funciona com um nível moderado de tolerância”.

Não acredito que saibamos tirar total proveito do que significa prestação de contas. Também acho que não temos uma palavra que possa representar o verdadeiro significado de um nível de parceria assim.

É uma interação que gera sinergia e potencializa o comprometimento e a cooperação. Não se trata de cobrança, mas da responsabilidade de ter parte no crescimento pessoal mútuo para chegar ao propósito individual. Não existe prestação de contas sem partilhar e não existe prestação de contas sem melhorias. Quando desenvolvemos compromisso em ser parte do desenvolvimento de outra pessoa não existe espaço para intolerância nem para rigidez.

Pense em prestação de contas como queijo com goiabada. Cada um é muito bom sozinho, mas junte os dois e vai ver que tudo passa a fazer sentido!

É isso.

Denison

TEACHING AND CONNECTING // ENSINAR E CONECTAR

“We can teach once, twice and even more, but the real impact is the connection we make”.

Teaching has a strong impact on those who dedicate their life to help other to learn. It is rewarding seeing other people growing. It doesn't matter if your are teaching children, young people or adults.

One of the goals of teaching is to cause an impact in the apprentice's life, which is not simple and easy. In general, people don't have a natural disposition to be taught. It is the dedication of who is teaching that makes the whole difference. That is the result of creating a connection. We have seen so many experiences of teachers and professors becoming an instrument to transform other people's life, just because they develop a way to connect with those being taught.

In reality, teaching goes beyond school. Each one of us can live this experience in so many situations. Challenges and rewards are always the same.

That's it.

Denison

“Podemos ensinar uma, duas ou mais vezes, mas o impacto de verdade vai ser a conexão que fazemos”.

Ensinar gera um forte impacto nos que dedicam sua vida para ajudar outros a aprender. É recompensador ver outras pessoas crescendo. Não importa se está ensinado crianças, jovens ou adultos.

Um dos objetivos do ensino é causar um impacto na vida do aprendiz, o que não é simples nem fácil. Em geral, as pessoas não têm disposição natural para serem ensinadas. É a dedicação dos que ensinam que faz toda a diferença. Isso é o resultado de criar uma conexão. Temos visto muitas experiências de professores e professoras se tornando um agente de transformação na vida das pessoas, só porque desenvolveram uma maneira de criar uma conexão.

Na verdade, ensinar vai além da escola. Cada um de nós pode viver essa experiência em tantas situações. Os desafios e recompensas são sempre os mesmos.

É isso.

Denison

TRUST AND QUALITY // CONFIANÇA E QUALIDADE

“When we establish a standard of trust, we have a standard of quality and vice-versa”.

Excellence is not only about how we do things, but also about the impact we cause in others. This is related to customers and also to our peers. The more we trust, the better we produce and the better we connect.

It is important to put quality and excellence in what we are doing. It is more important when we establish a standard that identifies what we are doing. Everyone has a connection with brands that represent quality in their mind. That level of trust is considered a conquest. The same connection is important when people are working together. Having a standard that represents what they are doing creates high level of motivation and turn into more quality.

We can impact people making them to develop trust in what we do. This is the highest level in quality. The stronger the connection, the higher we can reach.

That's it.

Denison

“Quando estabelecemos um padrão de confiança, temos um padrão de qualidade e vice versa”.

Excelência não se trata só do que fazemos, mas também do impacto que causamos nos outros. Isso tem a ver com clientes e também colaboradores. Quanto mais confiamos, melhor produzimos e melhor conectamos.

É importante colocar qualidade e excelência no que fazemos. É mais importante quando estabelecemos um padrão que identifica o que estamos fazendo. Todo mundo tem uma conexão com marcas que representam qualidade na mente. Esse nível de confiança é uma conquista. A mesma conexão é importante quando pessoas trabalham juntas. Ter um padrão que represente o que eles estão fazendo cria um alto nível de motivação e gera mais qualidade.

Podemos impactar pessoas fazendo com que desenvolvam confiança no que fazemos. É o auge da qualidade. Quanto mais forte a conexão, maior o alcance.

É isso.

Denison

PLIERS // ALICATE

🇺🇸 Words are as important as the way we speak them. We can pronounce them, write them, use gestures and signs to express them and sometimes even just a look can say all the words e want to. The more we know how to use them, the better we can connect to others, that’s the main reason for the words.
 Words have power to change situations. They can turn thoughts, feelings and actions. Kind like PLIERS. Our word for today. The root comes from the latin plicāre, with means “to fold, to bend”. The idea pretty is clear. Pliers can grab something and make them to fold. Of course it’ll also depend on the strength is applied. Pliers are not like an automatic machine that does the job by itself. It’s just a tool to be used.
 Words are tools too. They cannot do everything by themselves. They need clarification, intonation, they need to be aimed to the right spot at the right time. Different from pliers, words don’t work well with strength. Usually when we enforce words they cause bad reaction. We can bend hearts and minds using words, but it’s better when we do it kindly. The same way it’s required ability to work with pliers, it’s required wisdom to work with words. We can hold people by the heart if our words sound positive and encouraging. I still think truthful words are the best way to express what we want.
 For how long have you been trying to make your thoughts be accepted? Can I give you an advice using words? Make sure you have the best words to speak to the heart, more than to the ears. 
That's it.
Denison 

🇧🇷 Palavras são tão importantes quanto a maneira como as falamos. Podemos pronunciá-las, escrevê-las, usar gestos e sinais para expressá-las e às vezes, mesmo um olhar pode significar tudo que queremos dizer. Quanto melhor conhece-las, melhor as usaremos para criar conexões.
 Palavras têm o poder de atrair pessoas. Podem unir partes antes separadas, conectar sentimentos e pensamentos. A palavra de hoje é ALICATE. Vem do árabe alliqāt, e quer dizer “algo que gruda, que adere”. Usamos alicates para segurar algum objeto com firmeza e assim podermos trabalhar com o objeto. Tem vezes que a força das nossas mãos não é suficiente para segurar do jeito que precisa.
 Uma das experiências mais marcantes na vida é criar conexões, construir pontes que liguem pessoas e rompam as separações. Quando pensamos em pontes e conexões não relacionamos com o uso da força. São passagens e engates que permitem livre fluxo nas relações pessoais. Com alicates usamos a força, com palavras usamos a sabedoria. O bom uso das palavras atrai os pensamentos e sentimentos. Discursos, poemas, letras de música têm conquistado o interesse e comprometimento das pessoas em todo lugar. E através dessas formas as palavras envolvem as pessoas segurando-as firme pelo coração.
 Se você tem tentado conquistar alguém ou o interesse de alguém posso dar uma opinião usando palavras. Tenha certeza que está usando as palavras de maneira que se apeguem direto ao coração. 
É isso.
Denison 

HOW TO LOSE FRIENDS // COMO PERDER AMIGOS

🇺🇸 I read an article entitled: 25 Tiny Reasons People Have Actually Ended Friendships. Just because it’s about something real it caught my attention. I was impressed with some of the reasons related in the article. Once recently people were celebrating the Friend Day I’ll share some of the reasons here: 
 1) Pronounced the “L” in “salmon”; 2) Post a meme and didn’t give the credit for; 3) Using too many emojis; 4) Schedule the wedding on the friend’s birthday; 5) Arguing that Washington, DC, was in Washington State; 6) Do not respond a text in the first 5 hours; 7) Didn’t like melted cheese. What do you think? Are these real reason to end a friendship? Do you have an experience on losing a friendship?
 You’re probably thinking that a friendship that ends for any reason is not a real friendship. We tend to assume friendships are there to last. Real friends find way to get over situations, distance and time. I have friends for more than 40 years, although we’ve spent less than that 10 years together. Friends with some many differences, even rooting for rival teams. So what makes a friendship to last forever? Every friendship has its own experiences and background. It’s hard to say a specific reason why a friendship could last forever. Maybe is the personal will to keep the friendship no matter what.
 People can show 25 or more reasons to end a friendship. I chose my friends because we reach a level of connection worth to keep it. Time, distance, social media, arguments and preferences are minor details.
That's it.
Denison 

🇧🇷 Li um artigo entitulado: 25 Pequenas Razões Porque Pessoas Realmente Terminaram Amizades. Por se real me chamou a atenção. Fiquei impressionado com as razões relatadas no artigo. Já que recentemente celebramos o Dia do Amigo, vou partilhar algumas das razões aqui:
 1) Postou um meme e não deu o crédito a amiga; 2) Perdeu na disputa do karaoke; 3) Usou muitos emojis; 4) Marcou o casamento no dia do aniversário da amiga; 5) Discutiu que Washington, DC, fica no Estado de Washington; 6) Não respondeu uma mensagem de texto por 5 horas; 7) Não gosta de queijo derretido. O que você acha? São razões suficientes? Já teve a experiência de perder uma amizade?
 Você deve estar pensando que uma amizade que termina por razões assim não é de verdade. Temos a tendência de pensar em amizades como pra sempre. Amigos de verdade superam situações de distância e tempo. Tenho amigos por mais de 40 anos, embora tenhamos convivido menos de 10. Amigos com tantas diferenças, inclusive torcendo pra times diferentes. O que faz uma amizade ser para sempre? Cada amizade tem sua própria história. É difícil apontar uma razão específica para uma amizade ser pra sempre. Talvez seja a vontade pessoal de manter a amizade acima de tudo.
 Pode ter 25 ou mais razões pra acabar uma amizade. Escolhi meus amigos por alcançarmos uma conexão que vale a pena manter. Tempo, distância, mídias sociais, opiniões e preferências são detalhes. 
É isso.
Denison 

TEACHING // ENSINAR

🇺🇸 Every Monday should be a new challenge. The first thing to be challenged is the routine. We can’t change everything, but there’s no excuse if we want to try something new or different. That’s why a Sparkling Monday is about few things that you can give a try every week. Today is about focus in someone else.
 A word that is getting people’s attention more and more is “sharing”. This is very important. I have something and I don’t mind to give it to someone else. That person has something and is sharing with me. One of the best things to share is knowledge. Everybody has it, in their particular way, which makes interesting when we practice. Sharing knowledge could also be called as teaching.
 It’s not about the formal way of teaching in a class room, neither an opportunity to act as a show off. It can happen in a casual and positive way. Recently I was following a couple arguing about the plural of the word “fungus”. The woman said “funguses” and the man said “fungi”. They started to argue to each other until the man google it and find out it’s “fungi”. The arguing didn’t end there. At that point I mentioned it’s fungi, because it’s from latin and there’re cases for words ended in “us” the plural is with “i”, like fungus/fungi, campus/campi. They appreciated for learning something new and stopped the argument. 
 People are taking their time and joining children or adult educational programs as volunteers, sharing what they know and sharing what they have. It’s not about the argument, it’s about the connection.
That's it.
Denison 

🇧🇷 Cada segunda-feira pode ser um novo desafio. A primeira coisa a ser desafiada é a rotina. Não podemos mudar tudo, mas não temos desculpa para não tentar algo novo ou diferente. A Sparkling Monday tem a ver com algumas coisas que você pode tentar cada semana. Hoje é sobre focar em alguém.
 Um palavra que está cada vez mais chamando a atenção é “partilhar”. Isso é muito importante. Tenho algo e não me importo de passar para alguém. Essa pessoa tem algo e partilha comigo. Uma das melhores coisas para partilhar é conhecimento. Tudo mundo tem, de maneira particular, o que torna a prática interessante. Partilhar conhecimento também pode ser chamado de ensinar.
 Não se trata de ensino formal numa sala de aula, nem a oportunidade para dar uma de metido. Pode acontecer de uma maneira casual e positiva. Recentemente acompanhava um casal que discutia sobre o plural de “fungo” (em inglês). A mulher dizia “funguses” e o homem “fungi”. Começaram a discutir até que o homem viu no Google e é “fungi”. Mas a discussão não terminou. Nesse ponto eu mencionei que por ser palavra latina tem casos em que quando termina em “us" o plural é com “i”, como em fungus/fungi, campus/campi. Eles agradeceram por aprenderem algo novo e pararam de discutir.
 Pessoas estão tomando tempo para participar como voluntários em programas de educação de crianças e adultos, partilhando o que sabem. Não se trata da discussão, mas sim da conexão. 
É isso.
Denison 

STAPLER // GRAMPEADOR

🇺🇸 Words are related to memories in two ways: by bringing back to our mind their meaning and events connected with, and because we have to remember them. That’s how we start to learn words when we’re babies. As we grow, the words grow, enriching our culture, like a huge field, ripping good fruits.
 As the words connect to our knowledge, they become attached to our mind, like they’ve been stapled to it and this takes us to today’s word: STAPLER. It’s a machine that shoots pieces of bended wires, known as staples, attaching together sheets of papers to each other or to a wood board, even used in surgical procedures, instead of stitches. It was invented by George McGill in 1866.
 The staple means the principal item in a market, usually the basic item in old trades. Staple were the place pointed to the royalty where the merchants were allowed to trade their goods. The use of staples started with the Persians, for the construction of Pasargadae. They had the need to hold the rocks used in the construction together, so they used bended metal nails and stuck them in the rocks. Staplers were created to keep good and important things together. In this case, there’s no bigger or smaller, more or less important, everyone is connect to hold what really matters to everybody. It’s like to fulfill a mission.
 Don’t we still have a mission while we’re living in this planet? The stapler is like a great commander sending staples (each one of us), to bring all the good and important things in this world together.
That's it.
Denison 

🇧🇷 Palavras estão relacionadas com a memória de duas maneiras: pelas lembranças que nos trazem e por termos que decora-las. É assim que começamos a aprender palavras quando somos bebês. À medida que crescemos, as palavras crescem, enriquecendo nossa cultura, como um campo cheio de frutos.
 À medida que são conectadas ao nosso conhecimento, se tornam presas à mente, como se estivessem grampeadas o que nos leva à palavra de hoje: GRAMPEADOR. Aparelho que dispara arames metálicos dobrados nas pontas, para prender juntas folhas de papel, ou prende-las à uma placa de madeira, e até usado em procedimentos cirúrgicos, no lugar de pontos. Inventado em 1866 por George McGill.
 A palavra grampo vem do gótico krampa e do italiano grampa, do latim grampus. O significado é "garra". Grampos cravam suas pontas perfurando os objetos e envergando por detrás para que não haja possibilidade de se soltarem. O uso começou na Pérsia durante a construção de Pasárgada. Foi a maneira de fazerem com que as pedras ficassem presas umas às outras. Grampeadores foram criados para juntar coisas boas e importantes. Nesse caso, não tem maior nem menor, mais ou menos importante. Todos estão conectados para manter o que realmente importa. É como cumprir uma missão.
 Ainda não temos uma missão a cumprir neste planeta? O grampeador é como um comandante enviando grampos (cada um de nós), para fazer com que coisas boas e importantes deste mundo sejam unidas. 
É isso.
Denison 

ADAPT // ADAPTAR

🇺🇸 A plantation of words has no time to sow neither to harvest. Words are there to be spoken, written and demonstrated. A new season may come, but words have the power to make the season. They can transform the place, touch the hearts, build accomplishments and perpetuate memories.
 Today’s word is ADAPT. It’s one of the words I like the most. I keep thinking what this world would be if we didn’t have the ability of adapting? The word means “to make suitable”. It’s something that can take the form of another thing, or can be fitted to another different thing and even to connect two or more things that can be connected by themselves if there’s no adapter.
 I not only like the word itself, I like adapters! I have a bag filled with many of them. Outlet adapters, electrical adapters, computer adapters, audio, video and cable adapters and connectors, camera, network, I have adapters for adapters, because the industry keeps changing the platforms. I use to work with video presentations and I like to be prepared for any surprising situation. In fact, I had to learn to be suitable in life, because as I grew up, my father’s job required him to move frequently, so adapting to new places, new friends, new situations were normal to me and this is one of the things I’m grateful for.
 Adapting is the strongest ability humans have, but there’s one thing we can’t adapt: we can’t adapt to what we weren’t made for. That’s why we can’t do everything by ourselves. We need each other to adapt. 
 hat's it.
Denison 

🇧🇷 Numa plantação de palavras não existe tempo para plantar ou colher. Palavras existem para serem faladas, escritas e demonstradas. Uma nova estação pode chegar, mas as palavras têm o poder de fazer a estação. Podem transformar o ambiente, tocar corações, construir realizações e perpetuar memórias.
 A palavra de hoje é ADAPTAR. Uma das palavras que mais gosto. Penso no que seria deste mundo se não tivéssemos a habilidade de adaptação? A palavra significa “tornar ajustável”. É algo que pode tomar a forma de outra coisa, ou se encaixar a algo diferente, ou conectar duas ou mais coisas que não poderiam ser conectadas se não fosse pelo adaptador.
 E não é que eu só goste da palavra, gosto de adaptadores! Tenho uma bolsa cheia deles. Adaptadores de tomadas, elétricos, de computadores, áudio, vídeo, cabos e conectores, de câmeras, de redes, tenho até adaptadores para adaptadores, porque a indústria vive mudando as plataformas. Costumo trabalhar com apresentações visuais e não gosto de ser pego de surpresa. Na verdade, aprendi a me adaptar com a vida, porque cresci tendo que mudar frequentemente em função do trabalho do meu pai, então adaptar a novos lugares, amigos e situações se tornou normal e sou muito grato por isso.
 Adaptação é a nossa habilidade mais forte, mas tem algo que não nos adaptamos: aquilo para o qual não fomos feitos. Por isso não podemos fazer tudo sozinhos. Precisamos uns dos outros para adaptar. 
É isso.
Denison 

MAGNET // ÍMÃ

🇺🇸 I remember playing with magnets when I was a kid. First time I play with one was in the school. Then I found out my dad had some at home and he allowed me to play with them. At school I’ve learned about the different poles the magnet has and it was funny to play with them, attracting and repelling them.
 At that time, we couldn’t find magnets at store to use like today. They are everywhere now, like signs to stick in vehicles, to fix things at the fridge doors, to plug electrical cords in computers, on tablet’s screen covers, key holders, smartphone holders, digital pencil holders, business cards, etc. It’s very practical, very useful and I think we still going to see more benefits from it.
 Magnets can well represent what we are. We have the power to attract and repel. Everybody has this. We also have the power to feel attracted and repelled. And that’s why human beings can be manipulated, which is not good. What happens is when people find out how we can be attracted and repelled they can find the way to our heart. Some of them will use that to self benefit. Both sides are important. In some situations the attraction is the best option, while repulse can be necessary in other situations too. Manipulative people like to control this. It’s not manipulation when you have the control of yourself. 
 Do you know what makes you attractive or repulsive? I’ll tell you what. The way poles are connected makes the whole difference. You have your poles, other people have theirs too. Just like the magnets.
That's it.
Denison 

🇧🇷Lembro de brincar com ímãs quando era criança. A primeira vez foi na escola. Aí descobri que meu pai tinha tinha ímãs em casa e deixou eu brincar com eles. Na escola aprendi sobre os pólos diferentes que o ímã tem e era divertido brincar com eles, fazendo eles se atraírem e repelirem.
 Naquela época não era comum achar ímãs nas lojas como hoje. Agora estão em todo lugar, como em adesivos em carros, pra prender coisas na porta das geladeiras, conectar cabos elétricos em computadores, capas de tablets, porta-chaves, porta smartphones, canetas digitais, cartões pessoais, etc. São bem práticos e úteis e acho que ainda vamos ver mais benefícios deles.
 Ímãs representam bem o que somos. Temos o poder de atrair e repelir. Todos têm isso. Também temos o poder se ser atraídos e repelidos. Por isso seres humanos podem ser manipulados, o que não é bom. O que acontece é que pessoas descobrem o que nos atrai e nos repele, assim encontram o caminho para nosso coração. Alguns vão usar isso para benefício próprio. Os dois lados são importantes. Em algumas situações a atração é a melhor opção, em outras vai ser preciso repelir. Pessoas manipuladoras gostam de ter o controle disso. Não é manipulação quando você tem o controle de você mesmo.
 Você sabe o que faz você atrativo ou repulsivo? Vou dizer. A maneira como os pólos são conectados faz toda diferença. Você tem seus pólos, outras pessoas têm os pólos delas também. É como o ímã. 
É isso.
Denison