FIRST LEADERSHIP LESSON // PRIMEIRA LIÇÃO EM LIDERANÇA

🇺🇸 Leadership is in everything. Leading ourselves, leading others, leading groups, companies, government, projects, relationships and now we’re entering into a new era: leading artificial intelligence. As we’re seeing every day, new experiences are still about to come. New movements are going to be created.
 Although leadership can be related to some many different aspects in life, the basics of leadership will always be the same. Leadership starts with a strong desire, a desire to make something different and get other people involved. Everyone experiences this kind of desire, for a lot of different reasons. But desire is not the first lesson in leadership. The leadership’s first lesson is to master the communication ability.
 My first experience in leadership was when I was 4 years old, in Kindergarten. For a reason I can’t explain, at that age I already had an intense desire to play soccer. One day, after school, I started to talk to my friends about playing soccer the next day during our break and after class. We’d never did that before. I talked to them about the time and the most important, that we needed a ball. One of my friends had a ball and he committed to bring it the next day. And from that day on we played soccer in school every day. It happened because I was able to communicate my desire. So a movement was created.
 Leadership is not about communication, it’s about the ability to communicate. Because we can communicate badly. How to develop a good communication? Well, today was only the lesson number 1. 
That's it.
Denison 

🇧🇷 Liderança está em tudo. Liderar a nós mesmos, aos outros, liderar grupos, empresas, governos, projetos, relacionamentos e agora estamos entrando numa nova era: liderar inteligência artificial. Como vemos cada dia, novas experiências ainda estão para surgir. Novos movimentos ainda vão ser criados.
 Embora liderança possa se relacionar com tantos aspectos diferentes da vida, o básico da liderança sempre vai ser o mesmo. Liderança começa com um forte desejo, o desejo de fazer algo diferente e envolver outras pessoas. Todos experimentam esse tipo de desejo, por muitas razões diferentes. Mas desejo não é a primeira lição em liderança. A primeira lição em liderança é a capacidade de comunicar.
 Minha primeira experiência em liderança foi quando eu tinha 4 anos, no Jardim da Infância. Não sei explicar porque, já naquela idade, tinha uma vontade grande de jogar futebol. Um dia, depois das aulas, conversei com meus amigos sobre jogar bola no dia seguinte durante o recreio e depois da aula. Nunca tínhamos feito isso. Combinei com eles os horários e o mais importante, precisaríamos de uma bola. Um dos amigos tinha uma e se comprometeu em trazer no dia seguinte. Daquele dia em diante jogamos bola todos os dias na escola. Aconteceu porque fui capaz de comunicar meu desejo. Criei um movimento.
 Liderança não é só comunicação, é mais sobre a capacidade de se comunicar. Porque podemos nos comunicar de forma ruim. Como desenvolver a comunicação? Bem, hoje foi só sobre a lição número 1.  
É isso.
Denison 

ANTENNA // ANTENA

🇺🇸 If someone says antenna, my mind goes to TV. I grew up in the 70’s with black&white TVs, with internal antennas, which were a challenge to get a good image. While we’re watching we need to change the antenna’s position time to time. I had to find the antenna’s position with almost a millimeter precision.
 Then the satellite TV came, with the dish antenna. The screen image was perfect at least if a wind storm did change the antenna’s position. Now we don’t thing about TVs when someone says antenna. Later, cellphones started to use antennas for better reception. They still use it, but it’s an in-bodied version of it. The image of an antenna inside our living room is getting lost. Today, we use think of antenna as a tower.
 Antennas are instruments for catching and sending signals, but they can’t interpret the signal. They are part of a more complex mechanism. Antenna, receiver and transmitter. The receive interprets the message’s code that’s is coming and the transmitter do the same for the sending message. I’ve seeing people who acts like an antenna. They live to catch what is happening. They like to know what people are talking and whom they are talking about. Most of the time they are not interested in understanding what’s really going on, they just want to know and talk to others about it. Usually, that doesn’t end up good.
 We live in the communication era and of course there’s a lot o things being said. The part we’re playing in this complex environment will contribute or not to communication and relationships. Did you get it?
That's it.
Denison 

🇧🇷 Se alguém fala de antena, minha mente pensa numa TV. Cresci nos anos 70 com TVs preto-e-branco, com antenas embutidas, que eram um desafio pra ter boa imagem. Tínhamos que ficar mexendo na antena durante os programas. Eu tinha que achar a posição da antena quase que milimetricamente.
 Então vieram as antenas parabólicas. A imagem era perfeita, pelo menos enquanto não dava um vendaval e tirava a antena da posição. Agora não pensamos em TVs quando falamos de antenas. Depois, celulares começaram a usar antenas para melhor recepção. Ainda usam, mas são uma versão embutida. A imagem de uma antena está sumindo da mente. Hoje, pensamos em antenas como torres.
 Antenas são instrumentos para capturar e enviar sinais, mas não para interpretar. São parte de um mecanismo complexo. Antena, receptor e transmissor. O receptor decodifica a mensagem que chega e o transmissor faz o mesmo com a mensagem que vai ser enviada. Já conheci pessoas que agem como se fossem antenas. Vivem para capturar o que está acontecendo. Gostam de saber o que estão falando e sobre quem estão falando. Na maior part do tempo não estão interessados no que realmente está acontecendo, apenas querem saber e falar para os outros. Normalmente, isso não termina bem.
 Vivemos na era da comunicação e claro, muita coisa está sendo dita. O papel que desempenhamos nesse ambiente complexo vai contribuir ou não com a comunicação e os relacionamentos. Captou?
É isso.
Denison 

PROLIXITY // PROLIXIDADE

🇺🇸 Although writing and speaking deal with words, when we’re writing we have more control of words. When we’re speaking it’s easy to lose the words. Once it’s said it’s gone. Writing I can erase and write it again. I’m familiar with both. I’m trying to write the way I speak and speak the way I write.
 One the the problems we have when we speak is to talking too much. It’s like to scatter too many seeds in a plantation. We’ll end up wasting part of them. In communication we call this PROLIXITY. That’s today’s word. It comes from the latin words pro, which means “forward”, and lixus, which means “liquid”. Literally means the water that doesn’t stop to flow and is going to be wasted.
 The meaning was transferred to the practice of talking too much, turning the conversation or the speech boring. Making the excessive use of words unnecessary. When I started to write regularly, I noted that I developed a form of prolixity when I was speaking in public. With the intention to reinforce some ideas on the listeners, I used to say the same idea in three different forms. That’s prolixity, although I had a purpose. So that’s what I did. I chose the best way to express the idea and said it just once. I aimed right to the point and my speech became three times shorter than before. People loved that!
 One important rule in communication is “less means more”. Could we be being prolix in life? Wasting a lot and enjoying so little? Is it better enjoy much of few, or enjoy less of many? No more words here.
That's it.
Denison 

🇧🇷 Embora escrever e falar lidem com palavras, quando escrevemos temos mais controle sobre elas. Quando falamos é fácil perder-las. Uma vez dito, já se foi. Quando escrevo posso apagar e reescrever. Tenho familiaridade com os dois. Tento escrever como falo e falar como escrevo.
 Um dos problemas que temos quando falamos é falar demais. É como jogar sementes demais numa plantação. Vamos acabar desperdiçando parte delas. Em comunicação chamamos isso PROLIXIDADE. É a palavra de hoje. Vem das palavras latinas pro, que significa “pra frente”, e lixus, que significa “líquido”. Literalmente significa a água que não para de jorrar e acaba sendo desperdiçada.
 O significado foi transferido para a prática de falar demais, deixando a conversa ou o discurso entediante. Fazer o uso desnecessário de palavras. Quando comecei a escrever regularmente, notei que desenvolvi uma forma de prolixidade ao falar em público. Com a intenção de reforçar alguma idea para os ouvintes, dizia a mesma ideia de três formas diferentes. Isso é prolixidade, embora tivesse um propósito. Olha o que fiz. Escolhi a melhor forma de expressar a ideia e falava uma vez só. Mirei direto no alvo e tornei meus discursos três vezes menores que antes. Os ouvintes acharam bem melhor assim!
 Em comunicação “menos quer dizer mais”. Poderíamos estar sendo prolixos na vida? Desperdiçando muito e curtindo pouco? Melhor curtir muito de pouco, ou pouco de muito? Sem mais palavras aqui. 
É isso.
Denison 

SAY THE MAGIC WORD // DIGA A PALAVRA MÁGICA

🇺🇸 We’re talking about leadership and its focus is to create movement, that’s why I named that leader as leaderactive. Using the energy to turn the current reality into a better one, the leaderactive will share vision and power to inspire people’s motives. The leaderactive is the catalyst, but will never make it alone.
 That’s why communication is a major key to the leaderactivity, and when we talk about communication, using the words is the most common resource. Thinking of it, I remembered the Alibaba’s story, the Arabian tale character, not the virtual store.
 He was a woodcutter that found out the secret to access a treasure hidden for a group of 40 thieves in a cave. To open the gate he had to say the magic words: open sesame! He got into the cave and took the treasure, after left the cave he said: close sesame, to close it. Just like in the tale, we use to think that communication is about to say the right thing, like there is magic words to get us into whatever we want. But some people struggle because they’re shy, or get nervous when it comes to the using of words. Different from the tale, real communication has no magic words. So what should we say? The secret is not on the magic word, but on saying it. You’ll never communicate until you start to say something.
 Communication is practice, the magic is in the initiative to connect to others. As we start the process, we’ll receive feedback, then we’ll learn what makes the difference. Creating movement is to open doors too. 
That's it.
Denison 

🇧🇷 Estamos falando sobre liderança e o foco é criar movimento, por isso chamo o líder de liderativo. Usando energia para mudar a realidade atual em algo melhor, o liderativo vai partilhar a visão e o poder para inspirar a motivação das pessoas. O liderativo é o catalisador, mas nunca vai fazer nada sozinho.
 Por isso comunicação é um fator chave para a lideratividade e quando falamos de comunicação, usar palavras é o recurso mais comum. Pensando nisso, lembrei da estória de Alibaba, o personagem do conto árabe, não a loja virtual.
 Ele era um lenhador que descobriu o acesso a um tesouro escondido por 40 ladrões numa caverna. Para abrir a porta ele tinha que dizer as palavras mágicas: abre-te sésamo! Ele entrou na caverna e pegou o tesouro, depois disse: fecha-te sésamo, e a porta fechou. Como na lenda, costumamos pensar que comunicação é dizer a coisa certa, como palavras mágicas que nos levaram para onde quisermos. Mas tem gente que tem dificuldade por causa de timidez, ou por ficarem nervosos como uso das palavras. Diferentemente da lenda, real comunicação não tem palavras mágicas. Então o que dizer? O segredo não está nas palavras mágicas, mas em dize-las. Você nunca vai comunicar até começar a dizer algo.
 Comunicação é prática, a mágica está na iniciativa de conectar com outros. Ao iniciarmos o processo, teremos retorno, e aprenderemos o que é que faz a diferença. Criar movimento também é abrir portas. 
É isso.
Denison 

BANK STATEMENT // EXTRATO BANCÁRIO

🇺🇸 It’s very normal to handle with bank statements. We receive them by mail, e-mail, we can access at online bank, ATMs and at the branch. There’s no excuse to say that we don’t have access to the movement we do in our bank account. The bank has the responsibility to keep us informed.
 Take a look at your bank statement if you have one. What the first thing you put your eyes on? The balance? What’s the second? The latest debits? I think it’s what almost everyone does with the bank statement. We go for what’s left and for what’s leaving. Of course I’m not generalizing here, you can mention if you do different when you get your statement.
 There're other things I like to check on my bank statement: the deposits and some debits dates. This is important to me to keep a better track of the movements. Sometimes we can have problems just because we miss some details. One day later can make a huge difference to the bank account. I have to look closely, because my bank doesn’t follow my count. It processes the information according to its own criteria. It’s just like interpersonal communication. Sometimes we have to check on what was said. Little misunderstandings can happen, because we're thinking our way and the others are thinking their way. So as much as you like and take care of your money, do the same when you're communicating.
 Communication is what we say and what people understand. It has to have both sides. And usually it's more than what we say. It’s when and how we say, and even what we don’t say. And I may not said all.
That’s it.
Denison 

🇧🇷 É bem normal lidarmos com extratos bancários. Recebemos pelo correio, e-mail, podemos acessar pela internet, caixas eletrônicos e nas agências. Não temos desculpa pra dizer que não temos acesso ao movimento em nossa conta bancária. O banco tem a responsabilidade de nos manter informados.
 Da uma olhada no seu extrato, se tiver um. Qual a primeira coisa que olha? O saldo? Qual a segunda? Os últimos débitos? Acho que quase todo mundo faz assim com o extrato. Temos maior interesse pelo que sobrou e pelo que saiu. Claro que não estou generalizando aqui, você pode mencionar se você faz diferente com o seu extrato bancário.
 Tem outras coisas que checo no meu extrato: as datas dos depósitos e de alguns débitos. É importante ficar de olho nesses movimentos. Às vezes podemos ter problemas só porque perdemos alguns detalhes. Um dia depois pode fazer uma grande diferença na conta bancária. Tenho que olhar com atenção, porque meu banco não segue minhas contas. Ele processa a informação do jeito dele. Isso é como na comunicação interpessoal. Às vezes temos que checar o que dissemos. Pequenos desentendimentos podem acontecer, porque pensamos do nosso jeito e os outros pensam do deles. Então, assim como você gosta e cuida do seu dinheiro, faça o mesmo quando você se comunicar.  
 Comunicação é o que dizemos e o que as pessoas entendem. Tem que ter os dois lados. É mais do que aquilo que falamos. É quando e como falamos, e até o que não falamos. E posso não ter dito tudo aqui.
É isso. 
Denison