CREATING MOVEMENTS / CRIANDO MOVIMENTOS

 🇺🇸“The road to hell is paved with good intentions”, says the old saying. For a lot of people this expresses the truth that a lot of good things, things that could be part of the reality don’t exist because we are able to dream and sometimes to start, but not so good to make good things to happen.
How many good intentions, ideas, plans, goals cross our thoughts everyday? What do we do with them? We think about them, we see the possibilities, we imagine the outcome and what happens next? Do we kill the intentions using weapons like, “it’ll never work”, “nobody is going to like it”, “it’s not good enough”? Sometimes we let other people use those weapons to finish them too. How could we know if it’s going to work or not before even trying? Oh, it’s the fear of failing that is haunting us and burying good possibilities under the ground.
Maybe we are living in an appropriate time to make good intentions to come alive. I think this is the most noble power in our days. People are being encouraged to do something, tools are being created to support good ideas and it’s easier than ever to spread news about what is happening. We’ve seeing young kids stepping ahead and bringing other people into great actions. And that’s the greatest point for our days, to create movements to spread good intentions, turning them into remarkable actions.
Any place or situation is appropriate for it. Our society, our communities will be benefit from initiatives that go around connecting people for what’s right and necessary. If we’re surrounded by possibilities to build new roads for life paved with good actions, why not to create a movement for them?
That’s it.
Denison
 
🇧🇷“De boas intenções o inferno está cheio”, diz o ditado. Para muitas pessoas isso expressa a realidade de que muitas boas coisas, coisas que poderiam fazer parte da realidade não existem porque somos bons para sonhar e às vezes começar, mas não somos tão bons para fazer boas coisas acontecerem.
Quantas boas intenções, idéias, planos, ideais passam pela nossa mente todo dia? O que fazemos com eles? Pensamos neles, vemos as possibilidades, imaginamos os resultados e o que acontece? Matamos eles com armas tipo, “não vai funcionar”, “ninguém vai gostar”, “não é tão bom assim”? Às vezes deixamos outras pessoas usarem essas armas pra acabar com eles também. Como podemos saber se vai dar certo ou não antes de tentar? Oh, é o medo de falhar que nos assombra e sepulta de vez as boas possibilidades.
Talvez estejamos vivendo num tempo apropriado para dar vida a boas intenções. Acho que este é o poder mais nobre dos nossos dias. Pessoas estão sendo encorajadas a fazer algo, ferramentas estão sendo criadas pra apoiar boas idéias e nunca foi tão fácil divulgar o que está acontecendo. Vemos gente bem nova tomando a frente e unindo pessoas em grandes ações. E esse é o ponto para nossos dias, criar movimentos para espalhar boas intenções, transformando elas em ações impressionantes.
Qualquer lugar e situação vale. Nossa sociedade, nossas comunidades serão beneficiadas por iniciativas que conectem pessoas com o que é correto e necessário. Se estamos cercados de possibilidades para construir caminhos de vida asfaltados com boas ações, por que não criamos um movimento para eles?
É isso.
Denison

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s